Angellus Domini Awards

ANGELLUS DOMINI AWARDS | 8 filmes em funerais

A morte sempre incomoda e fascina. E os rituais funerários  são momentos que forçam a família a estar junta, e esta união nem sempre é uma boa ideia. Para o cinema é um prato cheio, e diversas obras utilizam este momento para contar ótimas histórias. A lista abaixo apresenta ótimos filmes, que giram em torno de um funeral.

Morte no funeral – 

Morte no Funeral Poster

Tem clichês? Sim, aos montes. O filho mais velho que busca a aceitação da mãe, que prefere o caçula; o namorado branco que não é aceito pela família negra da namorada, o tio ranzinza, e muito mais. Só que esta despretensiosa obra é tão bem amarrada, que ela oferece o que se espera de uma comédia: muitas risadas ao acompanharmos as dificuldades de uma família ao organizar o funeral do patriarca.  Os irmãos vividos por Chris Rock e Martin Lawrence estão em disputa para quem terá a honra de fazer o discurso em memória do pai, quando um misterioso personagem (vivido por Peter Dinklage) aparece trazendo uma revelação destruidora.
E isso leva uma sequência de erros, intercaladas por tramas que aumentam ainda mais o potencial divertido do filme. É um marco do cinema? Não. Mas uma boa pedida para uma tarde de preguiça.


Capitão Fantástico – 

Capitão Fantástico PosterViggo Mortensen se despe (literalmente) de todas as amarras sociais e decide criar seus sete filhos isolados do modo capitalista. E fazer isto no paraíso do capitalismo é considerado loucura. A vida da família, em meio a treinamento de sobrevivência na selva e estudos de Dostoievski segue em seu isolamento, até que o suicídio da esposa os forçam a reencontrarem o mundo, para cumprir o desejo da falecida de ter um funeral budista, e não o enterro cristão pretendido pelos sogros. Um filme de atuações incríveis (não só a de Mortensen, indicado ao Oscar, mas de todos os 7 filhos) que nos faz refletir sobre o que realmente é ser família. E o funeral oferecido à esposa, com uma versão estrondosa de Sweet Child O’ Mine, é uma das cenas mais belas já gravadas.


O que nós fizemos em nosso feriado – 

O Que Nós Fizemos no Nosso Feriado PosterDavid Tennant ( O Killgrave da série Jessica Jones) estrela esse filme inglês, que está escondidinho no catálogo da Netflix, mas que é uma grata surpresa a quem o garimpou no meio do gigantesco catálogo do serviço de streaming. Na obra, Tennant interpreta Doug, que mesmo divorciado de Abi (Rosamund Pike), mantém um casamento de aparências até passarem pela festa de aniversário de seus pai. Mas uma morte inesperada, e o funeral que as duas crianças oferecem ao defunto muda os rumos da história. Comédia inglesa, que não é tão escrachada como as americanas e mais baseada em diálogos e situações absurdas, é uma pérola a ser garimpada. Imperdível.


Os três enterros de Melquíades Estrada – 

Três Enterros PosterUm faroeste moderno, trazendo Tommy Lee Jones no papel que ele adora fazer: um capataz amargurado que deseja cumprir o desejo de um amigo, de ser enterrado na sua cidade natal, no México. Mas isso não será fácil, já que Melquíades Estrada, o amigo em questão, já foi enterrado. E duas vezes! Para isso ele sequestra o policial, e assassino de Melquíades, para que eles possam desenterrar o corpo do amigo e cumprir sua vontade póstuma. Um filme cerebral, com excelentes diálogos e uma atuação arrasadora de Lee Jones. Mesmo se não curte muito faroeste, vale a pena conferir.

 

Jackie – 

Jackie PosterO recente trabalho de Natali Portman, que lhe rendeu a indicação ao Oscar de Melhor Atriz, gira em torno de um dos mais marcantes funerais do século XX, o do presidente americano John Kennedy. A história trabalha com uma edição interessante, alternando a linha do tempo ao longo de uma entrevista em que a ex-primeira dama relembra os dias seguintes ao assassinato que abalou o mundo, e todos os detalhes engendrados por ela para transformar o funeral do marido em um evento que marcaria a história. Um registro poderoso de nossa História recente, que mostra um lado não muito glamoroso daquela que se tornou um ícone da moda.


Manchester a Beira Mar – 

Manchester À Beira-Mar PosterO filme da vida de Cassey Afleck, gira em torno da morte e preparação do funeral de seu irmão, que junto com os bens lhe deixa como herança a missão de cuidar do sobrinho. Porém, fantasmas do passado o impedem de voltar para sua cidade e cumprir o desejo do irmão. Além disso, o clima gelado congelou o solo dos cemitérios, o que os obriga a adiar o funeral em alguns meses, e o força a enfrentar seus medos e suas tragédias enquanto tenta se entender com o sobrinho adolescente. Um impactante filme sobre superação e tragédias, que traz na atuação do irmão mais novo do Batman sua maior força, conseguindo passar toda a dor e desesperança de uma pessoa em um momento de perda. Quando descobrimos a real história por trás de sua amargura, a revelação é forte como um soco no estômago.


Cemitério maldito – 

O Cemitério Maldito Poster

Um terror clássico dos anos 80, baseado na obra do mestre do horror Stephen King. A vida da pacata família suburbana é abalada com o trágico atropelamento do filho de cinco anos do casal. Ao ignorar os avisos e enterrar o filho em um cemitério indígenas de animais, as consequências são trágicas. É daqueles terror que mesmo antecipando o que vai acontecer, você se desespera com as consequências, e mesmo assim entende os motivos que levam o protagonista a agir daquela maneira.

 

 

A Rainha – 

A Rainha PosterOs dias que se seguem à morte, e ao funeral que foi um dos mais assistidos no mundo, da Princesa Diana Spencer quase puseram fim à tradicional monarquia britânica. A Elizabeth II, a rainha do título (na interpretação da vida de Hellen Miren) foi acusada de não reagir satisfatoriamente aos eventos e viu sua popularidade despencar. Os dramas da família real, e os embates políticos da Rainha com o primeiro-ministro Tony Blair (Michael Shenn) movem este drama político, que faz um raio x sobre a monarquia mais acompanhada pelo mundo, trazendo uma imagem mais pessoal e menos fria da realeza. A Elizabeth II de Miren é passional, humana, que embora precise se mostrar impassível, deixa que emoções dominem suas ações. Sublime.

Sobre o autor

João Paulo Rocha

Professor de História e Grande apaixonado pela sétima arte e da maior premiação do cinema, o Óscar. Viciado em séries e Redador das colunas "Vale a Maratona" e "Papo de Cinema".

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta ...

%d blogueiros gostam disto: