Connect with us

Escondido na Netflix

ESCONDIDO NA NETFLIX | “Super”

Publicado

em

A intenção dessa coluna (Escondido na Netflix), é exatamente o que o seu nome declara. Dentro desse vastíssimo catálogo, existem obras que não são tão conhecidas mas que podem render mais do que muitos “Blockbusters”. E Semanalmente tenho esse desafio, descobrir essas pérolas (aceito indicações nos comentários), lembrando que a Netflix adiciona e remove filmes quase que diariamente, por isso não demore para conferir.

Então, vamos a indicação de hoje.

Imagine uma versão um pouco mais soturna de Kick-Ass, com um herói de uniforme que lembra o Chapolin (no lugar da marreta biônica, é uma chave de grifo), momentos de “um dia de fúria”, escrito e dirigido por James Gunn
Imaginou? O nome desse filme é :
“Super”.

Lançado em 2010, o filme é recheado de um elenco bem conhecido: Kevin Bacon, Liv Tyler, Nathan Fillion, Michael Rooker, Ellen Page, tendo como protagonista principal o surpreendente Rainn Wilson.

O filme usa um tom depressivo e melancólico, mas não se engane pois ele é carregado de humor negro. Mesclando muito bem o realismo com um toque trash, o filme se torna engraçado por algumas soluções que ele apresenta.

O filme coloca Rainn Wilson para interpretar Frank Dabor, um sujeito de baixa-estima, que só teve dois grandes momentos na vida.
Casado com a bela Sarah (Liv Tayler), ele tem sua pacata vida mudada quando ela tem uma recaída nas drogas e o abandona.

O problema é que agora a sua amada é namorada de um traficante cheio de charme e trejeitos (Kevin Bacon), rodeado de capangas bem armados.

Até que Frank tem uma visão, e inspirado por HQs e um programa de um Super-Herói religioso, ele se torna “Raio Carmim“.

E rola fan-service à rodo, referências é o que não falta (Steve Rogers vai amar).
O filme tem uma censura alta (+18) pois tem cenas de: uso de drogas, sexo, violência, amputação de membros, deformações corporais, massas encefálicas à mostra, faz com que Deadpool pareça até um filme tranquilo.

A violência sobra até pra quem tá assistindo já que há conclusões abruptas que são verdadeiros socos no estômago. Uma das coisas que mais gostei foi o papel de Ellen Page, ela incorpora a personagem de um jeitinho que faz uma referência que é impossível não notar.

A trilha sonora flui fácil, e percebemos o estilo James Gunn de escolher bem a lista de música.

O início do terceiro ato é de se segurar a respiração e ser surpreendido pela atuação exata de Rainn Wilson, que mostra uma faceta diferente do que lhe é comum.

Quanto ao final…
Vou deixar pra vocês comentarem.

“Super”, é um bom filme escondido no vasto catálogo Netflix que eu indico (lembrando mais uma vez sua faixa etária +18), um filme que sabe dosar vários elementos e tem uma coisa que é o sonho de muitos:
O colorido da Marvel, e
O sombrio e realista da DC.

Trailer:

Paulistano, amo música, filmes, séries, e estou ressuscitando o amor por animes. Aprecio os filmes bons e me divirto debochando dos ruins (o que gerou o injusto apelido de Mestre Hater). Tento ter como característica, textos curtos e objetivos valorizando a informação. Escritor das colunas HATEANDO! Demorei, mas eu vi! Escondido na Netflix

Escondido na Netflix

ESCONDIDO NA NETFLIX | Um Conto Chinês

Publicado

em

A dica de hoje é de um doce filme argentino, “Um Conto Chinês” que conta a história de Roberto (Ricardo Darín), um rabugento dono de uma pequena loja de ferragens que é extremamente rotineiro, à ponto de ter até a hora de dormir metodicamente programada.

Entre várias peculiaridades, Roberto coleciona recortes de jornal com notícias absurdas e bizarras, buscando assim comprovar que nada nessa vida faz sentido. Então um dia, enquanto tomava sol próximo ao aeroporto observando aviões decolando e pousando (uma de suas manias), um chinês é jogado de um táxi, movido por seu forte senso moral ele acaba o acolhendo.

O roteiro é simples, a história se desenrola com o cotidiano dele sendo totalmente afetado, Roberto que é extremamente anti-social e detesta socializar, se vê obrigado a se comunicar (ou tentar) com esse rapaz chinês (Jun, interpretado por Ignacio Huang), e por outro lado, acompanhamos Jun, vindo de uma tragédia pessoal, tentando conviver com esse turrão argentino.

Completando e adoçando o filme, temos também a singela Mari (Muriel Santa Ana), que consegue enxergar nobreza e valentia em Roberto e que apaixonada, tenta várias investidas ao longo do filme, ganhando rapidamente a nossa torcida.

O filme, que é baseado em uma história real, nos cativa, e como os personagens são tão competentemente construídos acabam nos fisgando, é fácil de se assistir, e existe toda uma interessante interpretação escondida em alguns objetos mostrados ao longo do filme. O final deixa a gente desejando que tivesse mais cinco minutinhos pelo menos.

Em relação ao nome “Um Conto Chinês” (Un Conto Chino), é uma expressão argentina, dita quando alguém conta uma mentira absurda ou delira, para nós seria como “o conto do vigário” ou “conversa de pescador”.

Essa é a nossa dica de hoje no “Escondido na Netflix“, agora é só preparar a pipoca e bom filme.

Nota para o filme: 4 / 5 

SIGA-NOS nas redes sociais:

FACEBOOK:  facebook.com/nerdtripoficial
TWITTER:  twitter.com/nerdtripoficial
INSTAGRAM:  instagram.com/nerdtrip_
VISITE NOSSO SITE:  www.nerdtrip.com.br

Leia outras notícias do  Nerdtrip  e confira também:

PANTERA NEGRA | Facebook fecha grupo que pretendia sabotar as notas do filme

LOGAN | Diretor diz que odeia cena pós-créditos e afirma que elas só servem para filmes ruins!

DRAGON BALL FIGHTERZ | Jogo tem recorde de vendas na sua primeira semana de lançamento!

 

Continue lendo

Escondido na Netflix

ESCONDIDO NA NETFLIX | A Grande Aposta – Entenda porque estamos na crise financeira!

Publicado

em

Um filme inteligente, oportunista e com um roteiro engraçado que consegue explicar a maioria dos termos financeiros da ultima crise financeira mundial de maneira quase compreensível ao espectador.

Sinopse:

Michael Burry (Christian Bale) é o dono de uma empresa de médio porte, que decide investir muito dinheiro do fundo que coordena ao apostar que o sistema imobiliário nos Estados Unidos irá quebrar em breve. Tal decisão gera complicações junto aos investidores, já que nunca antes alguém havia apostado contra o sistema e levado vantagem. Ao saber destes investimentos, o corretor Jared Vennett (Ryan Gosling) percebe a oportunidade e passa a oferecê-la a seus clientes. Um deles é Mark Baum (Steve Carell), o dono de uma corretora que enfrenta problemas pessoais desde que seu irmão se suicidou.Paralelamente, dois iniciantes na Bolsa de Valores percebem que podem ganhar muito dinheiro ao apostar na crise imobiliária americana e, para tanto, pedem ajuda a um guru de Wall Street, Ben Rickert (Brad Pitt), que vive recluso.

Um filme cômico e inteligente que é baseado em fatos reais e descrito no livro “The Big Short: Inside the Doomsday Machine”(escrito por Michael Lewis) e que aborda como tema à crise financeira global que teve início em 2008. Com uma boa atuação de atores famosos (Ryan Gosling,Brad Pitt, Christian Bale e Steve Carell), o filme nos apresenta uma ótima surpresa na direção e no roteiro escrito por Adam McKay (ganhou o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado em 2016 por este filme), que é famoso por dirigir filmes pastelões estrelados por Will Ferrell.

Bem, o filme tenta explicar como os maiores bancos dos EUA passaram a sofrer prejuízos elevados devido à inadimplência advinda dos títulos de financiamentos imobiliários. O filme ainda escâncara a total falta de controle sobre as dívidas hipotecárias, pois o crédito era sempre aprovado e mostra que houve grandes fraudes, com a cobertura do governo americano e a total impunidade recaindo com o problema exclusivamente para todas as classes sociais. Para piorar o filme ainda nos alerta que atualmente novos títulos semelhantes continuam sendo oferecidos com uma nova bomba relógio armada.

O público poderá ter dificuldades para entender o enredo, já que boa parte dos diálogos apresentam termos técnicos da área financeira. Entretanto, esses termos são explicados de uma maneira bem-humorada no decorrer da história que serve como uma ótima aula sobre a crise financeira atual. Com um bom roteiro e interpretações brilhantes em uma história envolvente e ao mesmo tempo inteligente.

A Grande Aposta é um filme que não permite distração, é dinâmico e nos convida a todo instante a raciocinar sobre os acontecimentos em que nós já sabemos o desfecho final da história, mas o filme ainda assim consegue manter um certo suspense que prende o espectador do começo ao fim. Se você está com um tempo livre e não tem o que assistir e quer aprender sobre o porque dessa atual crise financeira e como ela se iniciou, assista este inteligente filme que está “Escondido na Netflix”.

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=9XXS3uWqgH4[/embedyt]

Continue lendo

Escondido na Netflix

ESCONDIDO NA NETFLIX | Miss Simpatia – Sandra Bullock no seu auge!

Publicado

em

Quando todos pensam em filmes com Sandra Bullock, a primeira coisa que se vem à mente é que ele deverá ser engraçado e com toda certeza ser bom. Claro que a ganhadora do Oscar já fez grandes porcarias e sendo uma das únicas até hoje em ir receber o “glamoroso” Framboesa de Ouro por um filme que é melhor a gente nem  se lembrar.

De patinho feio a musa!

Entretanto, estou aqui para indicar uma grande pérola que se encontra “Escondido na Netflix” e faz parte da lista de todo fã como um dos maiores filmes da carreira desta grande atriz. Estou aqui para falar de Miss Simpatia, produção que foi um grande sucesso no início dos anos 2000, o longa mostra Bullock “armada e poderosa” (um belo trocadilho com a continuação deste filme que acabou sendo um fiasco) em um caso que envolve um atentado em um concurso de bolsa de estudos para jovens mulheres bonitas. Deixando o politicamente correto, acabamos caindo de cabeça pelo fantasioso mundo dos concursos de beleza, com muitas loucuras, intrigas, falsidades e mulheres belíssimas.

O mais legal da produção é que ela apresenta uma evolução coerente, tanto da personagem de Bullock que era um patinho feio e também das fases do Miss Estados Unidos. No meio das investigações e a companhia de um grande elenco (temos: Michael Caine, Benjamin Bratt, Ernie Hudson, Candice Bergen e William Shatner) Bullock consegue ser cativante e conquistar a simpatia tanto dos personagens e também do público que aprecia o longa de 1 hora e 50 minutos.

No final temos uma bela produção que usa e abusa de um tom cômico com pitadas de ação e aventura no melhor estilo de alguns sucessos dos anos 90. Parabéns Sandra Bullock por um filme simples, dinâmico e gostoso de assistir, literalmente a produção é um típico filme de sessão da tarde ou um longa para se assistir em uma tarde chuvosa e fria, corram já para ver a simpática Bullock no seu grande auge em um filme que está “Escondido na Netflix”.

Trailer:

 

Continue lendo

Mais lidos da semana

%d blogueiros gostam disto: