Críticas

DEADPOOL | o “Tagarela” acertou em cheio! (Crítica do Viajante!)

Sinceramente, mesmo animado com um dos meus personagens favoritos da Marvel, eu sempre fico com um pé atrás quando se trata de uma produção baseada em hq’s assinada pela Fox. Mas desta vez, fui surpreendido. Logicamente nós sempre podemos fazer algo melhor, crescer e aprender com o erros, e eu acho que a Fox esta neste caminho!
O filme já começa se apresentando como uma história de amor, e realmente é isso que vemos no decorrer da trama, pois fica bem evidente o laço entre o protagonista e seu par romântico (excelentemente representado pela maravilhosa Morena Baccarin).
O filme arrisca ao apresentar idas e voltas na linha temporal, e também não fica muito bem definido quanto tempo se passa na historia contada, contudo, o roteiristas foram felizes e não deixaram que isso atrapalhasse o desenvolver da trama.
O ator Ed Skrein atua muito bem como Ajax, apesar de seu personagem ser raso e ter fracas motivações. Mais uma vez vemos um Colossus saco de pancada (sim, como em todas as outras versões do mutante na franquia dos X-Men), a Adolescente Negassônica Explosiva rouba a cena com suas caras e bocas e seu jeitinho de rebelde sem causa. (PS: Parabéns ao figurinista dos projeto, pois os trajes dos heróis estavam coloridos, sim! Nada de couro preto, a Negassônica vestia um belíssimo traje amarelo e preto, cor característica dos uniformes da equipe de mutantes).

Belíssimo traje da Adolescente Negassônica Explosiva em amarelo e preto (Qual a dificuldade de continuar a usar cor nos trajes dos filmes Fox ?)

Ryan Reynolds se redime por Lanterna Verde, o ator que pare estar muito a vontade nas cenas, na minha opinião ainda não chegou no ponto certo do carisma de Wade Wilson, apesar de claramente se esforçar e abraçar o personagem, que apesar de abusar de habilidades em algumas cenas, fica meio devendo em outras.

O filme tem alguns erros sim, mas tem muito e muitos acertos, ótimas piadas e sacadas geniais (até mesmo em seus defeitos o filme tira sarro de si próprio, como se soubesse que aquilo dali ficou devendo, por exemplo na abertura do filme, onde são apresentados os personagens como clichês de filmes de heróis).

Deadpool é um filme de superação e se reconhece como tal, o projeto foi uma aposta da Fox em um personagem relativamente novo e até então medianamente conhecido, e também gerou muito barulho pelas cenas pesadas e linguajar irreverente, afinal é arriscado apostar num filme para maiores de 18 (nos EUA, pais de origem), onde grande parte do publico alvo de longas baseados em quadrinhos é adolescente.

O filme consegue captar a essência do personagens criado por Liefield e entrega um dos grandes filmes de herói do ano, com muita ação, efeitos especiais de qualidade, comédia e a zoeira do Mercenário Tagarela.

Ahhhh sim, temos o grande Stan Lee em cena!

 

NOTA:

Sobre o autor

Pedro Vieira

CEO do Nerdtrip de GNTK INC., Engenheiro de Produção, amante da sétima e da nona arte.
Apaixonado por música boa e amante dos Engenheiros do Hawaii.

"Seja a pessoa que você quer ser."

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta ...

%d blogueiros gostam disto: