Connect with us

Games

BATMAN ARKHAM | Uma das melhores sagas de heróis já produzidas!

Publicado

em

Nas últimas décadas os jogos de super-heróis foram em média mornos, alguns bons, outros ruins e uma outra parcela péssima, mas a série Arkham veio para mostrar como se faz um bom jogo de super-herói, juntando boa  jogabilidade com ótimos gráficos e uma história digna de um belo filme.

A série Arkham nos coloca na pele do maior detetive do mundo, o Batman! A saga se divide em 4 jogos, Batman Arkham Asylum, Batman Arkham City, Batman Arkham Knight eBatman Arkham Origins, sendo o último citado feito pela Warner Bros. Games Montreal, o que deixou o game não tão bom quanto os outros, uma vez que foram feitos pela Rocksteady Studios. A série Arkham foca não só na pancadaria que é muito bem estruturada, já que vc não tem só que apertar botões para surrar, mas também se preocupar em esquivar no momento certo, isso faz muita diferença já que os golpes dos inimigos atordoam bastante se a esquiva não for usada, sistema esse que foi usado depois em outros jogos do gênero. Ela também foca na história de Bruce Wayne de maneira mais profunda e muitas vezes dentro da própria mente do herói e de seus vilões.

Os inimigos armados são um incríveis, contra eles não é possível atacar com os punhos, pois isso fará você morrer em segundos, aqui o show fica por conta do modo furtivo e da visão “modo detetive” do Batman, que fará você ver tudo em raio X identificando onde estão os inimigos armados. Aí fica por sua conta, basta escolher a melhor estratégia para eliminar seus inimigos que vão de gárgulas nos tetos e até explosão de minas.

Batman Arkham Asylum

Primeiro da saga Arkham, coloca o herói em uma armadilha mortal, em uma noite de rotina o Batman captura o Coringa e o leva para o Asylum Arkham, isso seria simples se o palhaço do crime não tivesse executado um plano onde ele toma todo o Asylum Arkham, prende o herói lá dentro e depois solta todos os presos que incluem, assassinos, psicopatas, lunáticos e é claro os vilões clássicos do Batman como: Bane, Era Venenosa, Espantalho e outros. Só resta ao Homem-Morcego sobreviver a essa noite mortal e impedir que o Coringa use a fórmula Titan (uma fórmula evoluída do super anabolizante do Bane) para criar um exército de Monstros.

Batman Arkham City

Arkham City acontece 2 meses depois de Arkham Asylum, a prefeitura de Gotham acha insuficiente o complexo penitenciário e resolve criar um bairro inteiro para conter os bandidos e supervilões de Gotham. Arkham City fica em um ponto de Gotham que foi destruído por um terremoto e esquecido pela sociedade. Dessa vez o Batman tem que lidar com o Dr. Hugo Strange, uma figura misteriosa que está por trás da criação de Arkham City e que influenciou o prefeito de Gotham, Quincy Sharp, a levar o projeto para frente. Batman tem que intervir em Arkham City pois facções de criminosos que estão se matando dentro dos muros de Arkham City, além disso, ele precisa encarar o retorno do Coringa que está doente a procura de uma cura.

O sistema de jogabilidade está melhor e mais dinâmico, agora o Batman tem um mapa para explorar em mundo aberto que conta não só com a história principal, mas com missões secundárias que envolvem alguns vilões principais do Homem-Morcego. Batman também irá contar com a ajuda inusitada da Mulher-Gato, que além de auxiliar em alguns momentos do jogo, também se torna uma personagem jogável com sua própria história no jogo.   

Batman Arkham Origins

Esse capítulo da história se passa no início da carreira do Batman, aqui ele tem que lidar com o vilão Máscara Negra e a ascensão de um certo “palhaço do crime”. O local da história se passa no mesmo local onde futuramente será construída Arkham City, ou seja, antes do terremoto. O jogo traz a mesma mecânica dos anteriores e novos aparelhos tecnológicos e habilidades para o Homem-Morcego (que não faz muito sentido, já que esse é um Batman mais novo e inexperiente). Esse foi o único jogo que não foi feito em parceria com a  Rocksteady Studios, por isso foi considerado o mais fraco da saga, ainda mais depois de joga-lo temos a impressão de que ele poderia ser um DLC ao invés de um jogo avulso.

Batman Arkham Knight

A conclusão épica da série Arkham traz um novo grande desafio para o Homem-Morcego, o motivo pelo qual a Rocksteady Studios não ter participado de Arkham Origins, foi pelo fato de estar trabalhando na conclusão da saga. Agora o mapa é muito maior que Arkham City, pois abrange toda Gotham City.

As novidades ficam por conta do novo traje do herói, agora você pode utilizar o Batmóvel para se locomover por Gotham. Mas não é só isso, o Batmóvel também tem um modo combate que serve para enfrentar os tanques e carros inimigos. Agora Batman terá que dar não só seu sangue, mas sua alma em uma Batalha mortal por Gotham. O vilão Espantalho sobreviveu aos acontecimentos de Arkham Asylum e agora ele quer vingança ao espalhar seu gás do medo por toda Gotham, com a ajuda de uma milícia muito bem armada ele toma toda cidade. O líder da milícia é alguém do passado de Batman que além de muito bem treinado o conhece intimamente. Além de todos os problemas, Batman tem que enfrentar seu pior inimigo, o Coringa novamente, só que dessa vez dentro de sua própria mente, uma vez que o Coringa envenenou o Batman com seu próprio sangue infectado com a fórmula Titan. Agora além de sanar os problemas com Gotham, lutar contra o líder da milícia intitulado Cavaleiro de Arkham, Batman ainda tem que encontrar uma cura antes que o Coringa domine sua mente e corpo, uma conclusão épica para uma saga explendida.

O jogador que possui um PS4 ou Xbox One pode encontrar todos os jogos, menos o Origins, Arkham Asylum e Arkham City estão disponíveis no pacote Batman Return to Arkham e o Arkham Knight avulso. A saga Arkham ganhou diversos prêmios ao longo de seus jogos e é considerado uma das melhores, se não a melhor saga de jogos de heróis já feita. Porém pode perder o trono para o novo Jogo do Homem-Aranha exclusivo do PS4, que apresentou um gameplay surpreendente.

Games

ASSASSINS CREED ORIGINS | Gameplay revela o que está por vir na DLC ”Curse of Pharaoh’s”

Publicado

em

Assassin’s Creed: Origins ainda está dando o que falar entre os jogadores. O jogo até então era acompanhado de um potencial duvidoso sobre seu conteúdo em geral, e uma parcela de fãs da franquia estavam receosos com o novo título. Origins não só  proporcionou o retorno de uma paixão já sentida em relação a franquia da Ubisoft durante os seus primeiros jogos, mas introduziu áreas extensas para explorar, personagens incríveis, e a chance de ver como a irmandade começou. 

A Ubisoft tem trabalhado em sua terceira grande expansão Curse of the Pharaoh’s, a equipe divulgou um novo vídeo (veja aqui) com uma prévia do que os jogadores podem esperar desse novo conteúdo. Bayek voltará a uma aventura perigosa depois de encontrar um artefato misterioso em Tebas. Após a sua descoberta, o protagonista viverá uma jornada cheia de perigos e criaturas bizarras num mundo de faraós mortos-vivos. E com um novo desafio em mãos, perseguir e destruir cada um dos faraós. 

A Maldição dos Faraós será lançada oficialmente em 13 de março e traz consigo não só uma nova aventura, mas um limite de nível elevado para 55, habilidades adicionais para desbloqueio durante o jogo e novas habilidades para ganhar. Para aqueles que já possuem o passe de temporada, a expansão já está inclusa sem custo adicional. Para aqueles que não possuem, o próximo conteúdo já está pronto para ser adquirido. 

Assassin’s Creed Origins está disponível para Xbox One, PlayStation 4 e PC. 

SIGA-NOS nas redes sociais:

FACEBOOK:  facebook.com/nerdtripoficial
TWITTER:  twitter.com/nerdtripoficial
INSTAGRAM:  instagram.com/nerdtrip_
VISITE NOSSO SITE:  www.nerdtrip.com.br

Leia outras notícias do Nerdtrip e confira também:

BATMAN : A GUERRA DE PIADAS E CHARADAS | Finalmente uma saga ao nível do morcego

BATGIRL | Após saída de Joss Whedon, autora de HQ da Marvel se oferece para roteirizar o filme!

COLECIONÁVEIS l Hot Toys anuncia figura de Erik Killmonger em seu traje de Jaguar Dourado!

Continue lendo

Games

FEAR EFFECT SEDNA | Um clássico do PSOne está de volta

#feareffectsedna #playstation
#xboxone #nintendoswitch

Publicado

em

Grande notícia para os fãs de Fear Effect. Fear Effect Sedna, um game de tiro isométrico, com pitadas de cenas cinemáticas que está chegando ao XBox One, PS4 e NSwitch. Fear Effect foi um jogo que ficou famoso ainda no Play Station que trazia tramas relacionadas a misticismo, demonologia e cenas de amor lésbico, sendo ainda muito cultuado principalmente por velhos jogadores.

A história se baseará 2 anos após os eventos com a Tríade em Fear Effect. Tudo acontecerá por causa de uma relíquia, uma estatueta chinesa que seria levada para a França pelo embaixador chinês, mas como tudo no universo de Glas e Hana fica longe do normal. O medo mais uma vez será o fator que permeia o jogo. Fear Effect Sedna terá um estilo de jogo isométrico ao melhor estilo Fallout e Crusader, e fará as evoluções de história como sempre com ótimos animes.

Pra quem não conhece a série, fica aqui a dica de um excelente game, com pitadas de erotismo, terror e mistério. Fear Effect Sedna se encontra atualmente no Kickstarter mas teve seu lançamento marcado para 06 de março desse ano.

SIGA-NOS nas redes sociais:

FACEBOOK:  facebook.com/nerdtripoficial
TWITTER:  twitter.com/nerdtripoficial
INSTAGRAM:  instagram.com/nerdtrip_
VISITE NOSSO SITE:  www.nerdtrip.com.br

Leia outras notícias do Nerdtrip e confira também:

 

CINEMA JAPONÊS | Faleceu hoje o ator Ren Osugi de Final Fantasy XIV: Dad of Light e Godzilla Resurgence

PANTERA NEGRA | Diretor se basou nas minas de do Congo para criar as minas de “vibranium” em Wakanda

C – POP | Como as pessoas conseguem odiar Seon-mi de Hwayugi?

 

Continue lendo

Games

THE RED STRINGS CLUB | O primeiro candidato a GOTY desse ano

Publicado

em

Bora falar sério. Jogos também podem ser uma forma de arte, e falar sobre temas pesados. Que tal falar sobre existencialismo, sexismo (de forma aberta e com classe) e até temas relacionados ao universo LGBT mas sem descambar pra algo engajado? Com o auxilio da Devolver Games, uma soft desconhecida (e humilde) chamada Deconstruct Team fez pra mim o primeiro (e com chances) candidato a GOTY desse ano.

Sem mais delongas, The Red Strings Club (Deconstruct Team/Devolver Games, 2018, PC/GOG e Steam) inicialmente traz uma atmosfera cyberpunk, no qual a raça humana se põe diante de um dilema, até onde a criatividade poderá nos levar? Será que não estamos construindo pouco a pouco a nossa extinção? Pode parecer um tema pesado para um game mas TRSC faz isso com uma naturalidade de colher aplausos (to falando isso por que fechei o game, e como ele tem variações, quero jogar de novo) em uma atmosfera minimalista (saudosos 16 bit) mas o que realmente salta aos olhos são os personagens.

Bela ambientação

Tudo começa com dois personagens (aliás os principais do jogo), Donovan, o proprietário do Red Strings e Brandeis, o hacker. Donovan tem uma personalidade mais introspectiva, acredita que seus drinks tem propriedades mágicas, que podem simplesmente abrir a mente das pessoas (o que no jogo é muito bem explorado), e com isso tece sua teia de informações como todo bom barman que se preze. Brandeis no entanto, procura ser um cara mais de ação (é dele o início e o fim do game), com suas ligações com o grupo revolucionário PROXYMA, e suas convicções que lhe põem próximo das idéias punk.

Porém tudo muda com a entrada de uma robô senciente chamada Akara. Akara-184 começa como o gancho que dá prumo as idéias do game, tudo começa quando a androide invade o Red Strings, vindo da corporação Transcontinental com o corpo bastante avariado, nessa jogada o decker se conecta ao robô, vendo um dia seu de trabalho (que mostra humanos sendo humanos, nunca satisfeitos e que se rendem a melhorias sintéticas para conseguir os seus fins), porém uma revolucionária chamada Aryadne (amiga de Brandeis) invade a linha de produção com suas idéias punk e faz “melhorias” nos apetrechos, descobrindo sem querer uma terrível verdade, a que a corporação planeja usar as melhorias em um esquema de controle mental. A partir daí o jogo pega fogo, e um jogo de intrigas muito bem construído é iniciado. Não falo mais aqui pra não estragar a sensação, rs.

Estilo simples de ver, mais complexo na sua narrativa

The Red Strings Club é um jogaço. Merecia também o rótulo de Retro Gamer, mesmo sendo um jogo atual. De tão bom merecia até um filme, e jogando dá até pra imaginar um Tom Cruise como Donovan, o atual Pantera como Brandeis, uma Scarlett como Larissa e por ai vai, e realmente diverte, dá o que pensar e te deixa com aquele gosto de “já acabou” no fim de suas bem jogadas 10 horas e poucas. Mais um grande sucesso pra conta da GOG Galaxy que produz o game e que pode encaixar na estante mais um GOTY. É jogar e tirar a prova.

Tudo realmente lembra um grande filme

SIGA-NOS nas redes sociais:

FACEBOOK:  facebook.com/nerdtripoficial
TWITTER:  twitter.com/nerdtripoficial
INSTAGRAM:  instagram.com/nerdtrip_
VISITE NOSSO SITE:  www.nerdtrip.com.br

Leia outras notícias do Nerdtrip e confira também:

POP TEAM EPIC | Anime fecha as ruas de Tóquio e promete ser o melhor de 2018

PLAYER UNKNOWS BATTLEGROUNDS | Revelada a lista de correções que chegarão ao jogo

SANTA CLARITA DIET | Confira a data de estréia da segunda temporada

Continue lendo

Mais lidos da semana

%d blogueiros gostam disto: