Connect with us

Games

LANÇAMENTOS DO MÊS | Confira quais games serão lançados neste mês de Julho

Published

on

O mês de julho está começando, e para te manter atualizado sobre os principais lançamentos de games do mês, o Nerdtrip montou essa lista. Confira os games que serão lançados em julho de 2017:

Dia: 07

No meio de um caos, Yui desaparece. Kirito precisa desafiar os Sete Reinos do mundo de Accel World para descobrir onde ela está. Jogadores de ambos os grupos terão que se juntar em uma guerra dos mundos para salvar Yui das mãos de Personna Babel.

Título: Accel World Vs. Sword Art Online
Gênero: RPG, Ação
Plataforma: PS Vita, PS4
Produtora: Bandai Namco
 
Dia: 11
Um jogo de cartas colecionáveis que une o mundo e os personagens da série Fable a uma jogabilidade estratégica e acelerada. Escolha entre o Bem e o Mal para mudar suas habilidades especiais e até as cartas do seu deck.

Título: Fable Fortune
Gênero: Estratégia, Cartas
Plataforma: PC, Xbox One
Produtora: Mediatonic
Dia:11

FINAL FANTASY XII: THE ZODIAC AGE aprimora o clássico FINAL FANTASY XII e o faz ressurgir mais lindo e mais intuitivo do que nunca. A remasterização em alta definição introduz vários avanços modernos, incluindo a reconstrução do design de batalha e um sistema de classes reformulado. Fãs de longa data e novatos vivenciarão uma grande aventura no mundo de Ivalice, de forma totalmente nova e melhorada.

Entre no mundo de Ivalice durante uma era de guerra. O pequeno reino de Dalmasca, conquistado pelo Império de Archadian, é deixado em ruínas e o sentimento de incerteza prevalece. A Princesa Ashe, única herdeira legítima do trono, dedica sua vida à resistência para libertar seu reino. Vaan, um jovem que perdeu sua família na guerra, sonha em voar livremente pelos céus. Em uma batalha pela liberdade e pela realeza destituída, junte-se a estes aliados improváveis e seus companheiros enquanto eles embarcam na aventura heróica para salvar a sua terra natal.

Título: Final Fantasy XII: The Zodiac Age
Gênero: RPG
Plataforma: PS4
Produtora: Square Enix
Dia:11
Após décadas de trabalho, um antigo maquinista traça sua fuga da compreensão opressiva do regime comunista. Através de passagens ocultas, sombra e tristeza, ele luta. A ingenuidade, os reflexos e a decepção são suas ferramentas. Ao longo da estrada, ele faz amizade com a criatura mais improvável, um pequeno robô abandonado. Eles poderiam escapar desse mundo sombrio e mortal, juntos?
Título: Black The Fall
Gênero: Plataforma, Furtivo
Plataforma: PC, Xbox One, PS4
Produtora: Sand Sailor Studio
Dia: 11
Em Defensores de Ekron, você assume o papel de Eneas, um cadete jovem e arrojado que tem treinado toda a sua vida para pilotar sua Anakim, um mech avançado capaz de absorver e transformar a energia em torno dele em uma habilidade especial, mas algo dá errado com o personagem. Eneas vai encontrar-se impotente para defender sua nação de uma guerra civil estourando e, ao mesmo tempo, irá revelar segredos que cercam a República tecnocrática de Ekron.
Título: Defenders of Ekron
Gênero: Ação, Tiro
Plataforma: PC, PS4
Produtora: In Vitro Games
 
Dia : 18
The Cloud Catcher Chronicles é um jogo de aventura aberto ao longo de uma ilha bonita e vibrante. O Yonder está situado na enorme ilha de Gemea, uma fronteira exuberante com oito ambientes distintos que vão desde praias tropicais ensolaradas, até cumes e nevadas geladas. Cada localidade tem sua própria flora e fauna, juntamente com a mudança de estações e um ciclo diurno. Gemea, uma vez que é um paraíso, ainda mantém a aparência de um, mas um murmúrio maligno envolveu a terra e seu povo em desespero.
Título: Yonder: The Cloud Catcher Chronicles
Gênero: Aventura, Ação
Plataforma: PC, PS4
Produtora: Prideful Sloth
 
Dia: 21

Pela primeira vez, pegue as batalhas do Turf War on-the-go com o sistema Nintendo Switch ™ e use qualquer um dos estilos de jogo portáteis do console para ação multiplayer local e intensa. Junte-se à nova diversão cooperativa de 4 jogadores em Salmon Run!

Dois anos se passaram desde que o jogo original Splatoon foi lançado, e dois anos também passaram em Inkopolis! Então espere uma nova onda de moda, para não falar de novas armas e equipamentos!

Título: Splatoon 2
Gênero: Familiar, Ação, TPS (Third Person Shooter)
Plataforma: Switch
Produtora: Nintendo
Dia:25
No reino digital da SE.RA.PH, a Guerra do Santo Graal acabou, mas a nova governanta da terra enfrenta desafios e ameaças de todos os lados. Os criados agora se encontram criando alianças tensas e improváveis, preparando-se para um conflito que pode separar SE.RA.PH … ou destruí-lo inteiramente.
Título: Fate/Extella: The Umbral Star
Gênero: Ação
Plataforma: Switch
Produtora: Marvelous
 
Dia: 25

Pyre é um RPG baseado em partidas em que você conduz uma banda de exilados à liberdade, por meio de uma antiga competição espalhada por um vasto e purgatório místico.

Título: Pyre
Gênero: Ação, RPG
Plataforma: PC, PS4
Produtora: Supergiant Games
Dia: 28
Pikmin são criaturas pequenas, curiosas e semelhantes a plantas.Eles vêm em diferentes cores e tipos, mas todos parecem ansiosos para ajudar o capitão Olimar.
De qualquer forma, eles respondem ao apito de Olimar, e não se importam nem um pouco, se você joga com eles na vida selvagem ou no tesouro.
Título: Hey! Pikmin
Gênero: Puzzle, Ação
Plataforma: 3DS
Produtora: Monolith

E você, caro leitor, se interessou em algum? Já conhece esses games? Comente abaixo e nos conte um pouquinho sobre isso!

A NerdTrip teve seu início no ano de 2016 com a missão de levar entretenimento, notícias, resenhas e tudo sobre o universo pop/nerd/geek.

“Uma ideia na cabeça, talento e vontade em nossas mãos!”

Click to comment

Deixe uma resposta ...

Games

CODE VEIN | Novo trailer nos mostra como o jogo será brutal

Published

on

Para as plataformas Playstation 4, XBox One e PC o jogo de RPG e ação da Bandai Namco promete ser maravilhoso! Code Vein nos prende a atenção com um estilo brutal, muitas vezes comparado ao da popular franquia Dark Souls, porém com um toque de anime. O trailer mais recente oferece uma melhor visão sobre a jogabilidade  e os personagens que os jogadores podem esperar.

De acordo com o site oficial:

“Em um futuro não muito distante, um misterioso desastre trouxe o colapso ao mundo tal como o conhecemos. Elevados arranha-céus, uma vez símbolos da prosperidade, são agora sepulturas sem vida do passado da humanidade perfuradas pelos Espinhos do Juízo. No centro da destruição está uma sociedade oculta de Revenants chamado Vein. Esta fortaleza final é onde os poucos restantes lutam para sobreviver, abençoados com presentes de poder em troca de suas memórias e uma sede de sangue. Dê a sua sede de sangue totalmente e arrisque-se a se tornar um dos Lost, ghouls demoníacos desprovidos de qualquer humanidade remanescente. Sem perambular em busca de sangue, o Lost não vai parar em nada para satisfazer sua fome. Junte-se e embarque em uma jornada até o fim do inferno para desbloquear seu passado e escapar do seu pesadelo vivo em CODE VEIN.”

Continue Reading

Games

RAINBOW SIX SIEGE | Novo teaser revela uma nova protagonista!!

Published

on

Para se preparar para a nova temporada, a produtora vem revelando cada vez mais novos conteúdos que podemos aguardar, incluindo novos mapas e novos personagens. Um desses personagens chama-se Zofia, e não temos medo de admitir que ela é uma personagem bastante promissora e que arrancará muitos suspiros por aí.

Confira o teaser abaixo:

 

Zofia promete ser bastante flexível e possui uma infinidade de armas à sua disposição, incluindo um lançador de granadas de dois barris que faz com que qualquer parede não tenha chance alguma contra seu poderoso arsenal.

Ela também parece mais avançada do que outros personagens em sua classe, tornando sua agilidade mais eficaz em termos de funcionalidade em relação à capacidade de disparar através de obstáculos sem recarga. Até agora, esta foi apenas uma prévia do que está por vir – então teremos que esperar até a Ubisoft planejar sua grande revelação para conhecermos exatamente a personagem.

Rainbow Six Siege’s White Noise entra em servidores de teste em 20 de novembro com uma data de lançamento programada para a semana seguinte.
Continue Reading

Análise

RESIDENT EVIL 4 | Análise do Viajante!

Published

on

As aparências enganam e a opinião popular também. Isso poderia ser aplicado a Resident Evil 4 (Biohazard 4, Capcom, Survival Horror, 2007-2008), afinal o game apela para ser um jogo de sobrevivência, mas com quase nada de horror.

Pra ir mais fundo no barraco, Resident Evil representa tudo o que as outras franquias no gênero de survival querem ser (com exceção de Silent Hill e agora The Evil Within), conseguir fãs em todo o mundo e atingir (apesar de tudo, graças a esse game) um público mais do que considerável. Porém, apesar de todo o hype e de ser querido dos fãs, RE4 é o mais fraco da franquia inteira. O porquê eu vou dizer a partir de agora.

Graficamente…é bonito

Tudo começou com o criador da franquia, o genial Shinji Mikami. Shinji tinha terminado os três primeiros jogos com a sua equipe (todos originalmente no PlayStation) e a partir do terceiro game (Nêmesis, apesar de muito aclamado, só fecha a “fase Racoon” a toque de caixa) ele precisava dar um up na série, por que afinal iria passar para uma outra plataforma (o PS2), para isso precisava modernizar a franquia. O primeiro escopo, mostrava um Leon (de ResidentEvil 2) em uma casa mal-assombrada, enfrentando um desafio parecido com Nêmesis (usando um gancho), parecia promissor, mas por algum motivo ou cargas d’água, mudaram tudo. E isso tem a ver com a saída de Shinji da Capcom, que aconteceu exatamente no término da produção do jogo.

O resultado disso, todos sabemos, Leon S. Kennedy se tornou um agente federal norte-americano e é mandado a um vilarejo na Espanha para investigar o sumiço da filha do presidente dos EUA (já começa aí, COMO isso aconteceu? Em momento NENHUM É MOSTRADO) por um grupo de cultistas fanáticos que se intitulam os Iluminados (qualquer menção aos Illuminati não é mera coincidência), ao chegar a tal vila, ai sim o lado Survivor se revela (a melhor parte do jogo) com uma comunidade que parece ter sido tomada pelo demônio, policiais são enforcados e estripados pelos próprios colonos e Leon tem seu primeiro momento de horror (destaca-se aqui o bom faro de Shinji e sua equipe). Até que um sino estranhíssimo toca e todos os moradores da vila são chamados para a hora do chá, eles simplesmente se reúnem em uma espécie de capela (há algumas críticas ao cristianismo escondidas no rodapé da produção).

Muitas criticas religiosas

A partir daí o jogo se foca em exploração e leva e traz de itens, como em qualquer RE. Aqui ainda estão presentes o sistema SnoopyDog de cura de personagens (as populares “ervas”, que são realmente marca registrada da franquia), com o adendo de caixas que podem ser quebradas para conseguir dinheiro e barras de ouro (e também ovos de cobra, ovos normais e por ai vai para recuperação de energia), o dinheiro leva uma das coisas mais nonsense mas mais amadas do jogo (mesmo que você não concorde, acaba se acostumando, já digo lá na frente). Quanto a história, pouco a se acrescentar. Leon irá enfrentar uma saraivada de gañados (os inimigos do jogo, pessoas infectadas com a bactéria chamada “Las Plagas”, uma espécie de simbionte não explicado que passa a controlar a vítima, isso que também a consome por dentro como um Alien), nesse meio tempo revelações aparecerão, como alguns aliados e inimigos (o cigano LuisSera e pessoas do passado de Leon, como o “Big Boss” que atende pelo nome de Krauser por exemplo, que chega a impressionar pela cópia descarada de Metal Gear Solid).

Mas eu não cheguei na parte pior. Pois o pior é o vilão Lord Saddler, (um cara que saiu do nada para o lugar nenhum!) e seu grupo de simbiotizados (incluindo o cara da serra elétrica que lembra o do Massacre e um gigante russo careca que usa um machado que realmente merece o posto de pior inimigo do jogo), que aparentemente fazem parte de um culto secreto que teria raízes no mundo todo…Mas onde foram parar as tais raízes? Sério, nem uma explicação decente para a tal bactéria (que acredito ser uma evolução do G-Virus ou T-Virus) existir, e detalhe EM LUGAR NENHUM…E acredite, fãs do jogo já tentaram me explicar os furos do roteiro…sem sucesso. Mas vamos falar do vilão certo? Saddler segundo conta é um hater dos EUA que tendo contato com a cultura americana resolveu retornar a sua comunidade e criou um culto, uma igreja, e de alguma forma conseguiu ter contato com a bactéria alien, se fundindo a ela (ao melhor estilo Albert Wesker nos jogos anteriores) e de alguma forma manteve suas memórias e idéias anti-ianques, o que levou a infectar toda a comunidade de seu culto E DE ALGUM MODO…não me pergunte como…sequestrar a filha do presidente dos EUA.

O sistema de jogo foi usado por muitos anos

O foda é que realmente parece que deu tudo errado. O tom é muito zoeira para um RE (sem sacar, as vezes parece um filme da Marvel), o vendedor de armas (seria da Al Quaeda?) é um show à parte, completamente nonsense, aparece nos lugares mais improváveis e tem um jargão tão característico que tira de vez qualquer seriedade do game, você fica o jogo inteiro tentando saber quem é, mas sem sucesso. Pior ainda é Sheryl, a filha do presidente e sua companheira na segunda parte pra frente, frágil, inútil (só serve para fazer você perder tempo e vidas salvando-a), acredite sua paciência será testada, com os berros de “Help” dela.

Assim pra terminar a resenha, devo dizer que nem tudo é terrível em RE4, na verdade o lado técnico salva o jogo. Por que realmente é muito bem feito (com exceção da mira laser inútil), não foi à toa que foi usado em todos os jogos desse para frente (até a mudança para primeira pessoa em RE7). Resident Evil 4 funciona se for jogado como uma história única e finita, pois os erros de roteiro (claramente de um jogo incompleto e entregue às pressas) impossibilitam qualquer continuação (somente a bactéria continua no seguinte), se você entrar no clima zoeira do jogo chega sim ser divertido, pois o jogo é longo (cerca de 45 a 60 horas) mas até que os eventos não deixam a peteca cair.

O tom de zoeira tira muito da tensão do game

O resto da história vocês sabem. Shinji saiu de mala e cuia e criou sua própria empresa, a Tango Softworks enquanto a Capcom seguiu em frente levando o que de bom o jogo tinha. Shinji demorou 5 anos e criou sua segunda obra prima…mas isso é assunto para outro dia.

Nota para o jogo: 3 / 5

E tô sendo bonzinho

 

O vídeo do que poderia ter sido o game:

Continue Reading

Mais lidos da semana

Copyright © 2017 Nerdtrip. Theme by GNTK Inc., powered by Gancarteek.

%d blogueiros gostam disto: