Connect with us

Papo de Cinema

PAPO DE CINEMA | Grandes viradas no cinema!

Published

on

 

Era a Terra o tempo todo! Ele está morto! Essa não é uma criança!

Um bom plot-twist pode fazer com que um filme que cegue completamente o espectador para a realidade e mudar a nossa percepção do filme, enquanto  faz você bater sua cabeça e dizer “Como não percebi isso ante!”

Aqui estão alguns dos melhores momentos de “plot twist” do cinema:

(Aviso: Contém spoilers!).

Os Outros (The Others – 2001)

“Fala que sou plágio de Sexto Sentido outra vez!”

Uma subversão inteligente dos filmes de “casa assombrada”, escrita e dirigida por Alejandro Amenábar. Uma mulher, Grace (Nicole Kidman) e seus dois filhos que sofrem de foto-sensibilidade extrema vivem reclusos em uma mansão rural na Grã-Bretanha durante a segunda guerra mundial.

Três criados misteriosos aparecem e as coisas estranhas começam a acontecer. O sentimento da família é de que há “outros” na casa, tornando Grace cada vez mais paranóica e esquisita. Então o pai, que supostamente morreu na guerra, chega.

O twist:

Acontece que a família são eles mesmos os fantasmas, e os “outros” são novos inquilinos que vivem na casa. Os criados morreram de tifo e Grace, enlouquecida, matou seus filhos e suicidou-se.

CLUBE DA LUTA (Fight Club -1999)

A.k.a. “Pare de se bater! Por que você está batendo em si mesmo?”

Resultado de imagem para clube da lutaO thriller moralmente ambíguo de David Fincher constrói um mundo de pesadelos de viciados em grupos de apoio, machos emasculados e lutas subterrâneas sem sentido, que culminaram no movimento anarquista, o Projeto Mayhem, liderado pelo carismático Tyler Durden (Brad Pitt) e o Narrador (Edward Norton).

O twist:

As coisas estão ficando fora de controle e Tyler está desaparecido. Só que o narrador e Tyler são personalidades desassociadas no mesmo corpo! As dicas estão lá o tempo todo, mas da primeira vez que você vê, nunca consegue perceber!

 

AS DUAS FACES DE UM CRIME (Primal Fear – 1996)

Resultado de imagem para Primal Fear

“Você NÃO é Tyler Durden!”

Ed Norton novamente envolvido em um filme com um grande plot-twist. Em sua estréia no cinema, interpretando o coroinha católico Aaron Stampler, acusado de assassinar um arcebispo. Martin Vail (Richard Gere) é o advogado de defesa que acredita que ele não é culpado. Um conto de corrupção financeira e abuso sexual se desenrola e Vali é forçado a enfrentar seu cliente. Mas quem é ele?…

O twist:

Bam! Twist número um é que Stampler acaba por ter várias personalidades, incluindo uma que admite matar o Bispo.

Vali então orquestra um incidente no tribunal que encoraja Stampler a revelar o seu outro eu – e o juiz o considera não culpado por insanidade. Tudo vai bem, o crime foi solucionado, e o advogado Vali  visita seu cliente…

Bam! Twist número dois – Toda a coisa de personalidade múltipla era falsa e Stampler fez isso com sangue frio, sabendo que conseguiria ser inocentado!

PLANETA DOS MACACOS (Planet of the Apes -1968)

Imagem relacionada

“Não queremos saber SPOILERS!”

O mais clássico dos plot-twists. Os astronautas aterrissam em um planeta governado por uma população de macacos inteligentes, dotados de fala e com uma sociedade bem organizada e hierárquica. Aqui os seres humanos são mudos e caçados ou mantidos como prisioneiros para experiências ou escravização.

Após ser preso, o astronauta humano Taylor (Charlton Heston) faz amizade com alguns primatas curiosos que querem aprender mais sobre suas origens, e o levam a uma caverna cheia de artefatos “antigos” que indicam que os humanos já governaram essa sociedade .

O twist:

Corte para a icônica cena final de Heston descobrindo a Estátua da Liberdade meio enterrada e percebendo que o Planeta dos Macacos era a Terra o tempo todo!

“Vocês conseguiram, seus maníacos!”

 

TRAÍDOS PELO DESEJO (The Crying Game -1992)

Resultado de imagem para traídos pelo desejo

“Se contar mais um spoiler e eu atiro!”

O filme de Neil Jordan é um drama político sério e denso, embora seja mais notório pelo seu plot-twist, que diferente dos demais ocorre no meio do filme. Forest Whitaker interpreta o soldado britânico negro Jody, capturado pelo IRA na Irlanda do Norte rural. Stephen Rea é Fergus, o homem que o IRA deixa na função de carcereiro.

Fergus e Jody desenvolvem uma relação complicada de amizade e admiração mútua, porém Jody é acidentalmente morto, e Fergus vai para Londres para encontrar a namorada do mesmo para cumprir uma promessa que fez a seu refém. Ele a conhece, eles se apaixonam, mas …

O twist:

Quando ficam nus pela primeira vez, Fergus descobre que ela é transexual. Seguem-se uma história de amor e lealdade, embora o que a maioria das pessoas se lembrem seja este momento.

O SEXTO SENTIDO (The Sixth Sense – 1999) 

Resultado de imagem para sexto sentido

“Me contaram o final do filme”

Ok, todos conhecem esse twist, e, felizmente, o “Sixth Sense” é um filme que mantém a qualidade, independentemente da quantas vezes você assiste. Mesmo assim, quem ficou sabendo o final da história antes de ver o filme (como este que vos escreve) perdeu uma experiência cinematográfica de tirar o fôlego.

Bruce Willis interpreta Malcolm Crowe, um psicólogo infantil em um relacionamento moribundo que está trabalhando com uma criança problemática (Haley Joel Osment)Cole, que afirma poder ver pessoas mortas.

Crowe trabalha com Cole, encorajando-o a não ter medo dos mortos e a ajudá-los a seguir em frente, já que as pessoas mortas não sabem que estão mortas!

Felizmente, antes de M Night Shyamalan se tornar “Mister Twister” de quem todos esperavam finais espetaculares, “The Sixth Sense” entregou um soco emocional com seu desfecho perturbador. Mesmo sem a surpresa, ainda é um dos filmes mais emocionantes de Bruce Willis.

O twist:

Ele está morto o tempo todo.

ILHA DO MEDO (Shutter Island – 2010)

Resultado de imagem para ilha do medo

“Shiiiu… SEM SPOILER!”

Com base em um romance de Dennis Lehane e dirigida por Martin Scorsese, é uma história sombria e deprimente sobre o detetive Daniels (Leonardo DiCaprio) e seu parceiro (Mark Ruffalo), que viajam para um hospital psiquiátrico remoto de uma ilha para investigar o desaparecimento de uma mulher que afogou seus três filhos.

Os pacientes desaparecidos, as teorias de conspiração e um farol misterioso onde as lobotomias são realizadas, fazem parte de um enredo gótico em espiral que cresce e fica cada vez mais complicado até o final revelador.

O twist:

Daniels é na verdade um paciente do instituto, e matou sua esposa depois de assassinar seus três filhos. Todo o episódio foi parte de um tratamento  feito pelos médicos com a esperança de permitir que ele supere sua psicose e aceite a verdade.

Sua fantasia o protegia da cruel verdade, que era demais para se conviver.

“O que seria pior: viver como um monstro ou morrer como um bom homem?”

Diz  ele calmamente se dirigindo para uma lobotomia.

 

A ORFÃ (Orphan~- 2010)

Imagem relacionada

“Vamos fazer uma pregação, Irmã?”

O horror psicológico desordenado de Jaume Collet-Sera tem uma das mais estranhas torções de todos os tempos, e só (quase sempre) funciona por causa da performance magistral de Isabelle Furhman. Ela interpreta uma criança de 9 anos de idade do leste europeu adotada pelos pais Vera Farmiga e Peter Sarsgaard , que buscam ainda superar os traumas da perda de um bebê.

Só que há claramente alguma coisa errada com a menina. Ela sabe muito mais sobre o sexo do que deveria, é hábil com um martelo e coisas ruins acontecem quando está por perto.

O twist:

Quando o casal investiga mais, finalmente descobrem que ela é na verdade uma mulher insana de 33 anos com uma desordem hormonal que retarda seu crescimento. Ela se move de família para família fingindo ser uma criança para que possa seduzir os pais.

AMNÉSIA (Memento – 2000) 

Resultado de imagem para amnesia (memento)

“Escolha um copo, e você sai da Matrix!”

Leonard Shelby (Guy Pearce) é um portador de amnésia anterógrada – não pode fazer criar novas lembranças. Incessantemente perseguindo um homem que o atacou e matou sua esposa , usa tatuagens, notas e fotos polaróides para registrar seu progresso. A história é executada em sentido inverso e fica cada vez mais complicada.

O twist:

No final (que é realmente o início da cadeia de eventos que acabamos de assistir), verifica-se que Shelby matou o homem que o atacou há anos e foi ele mesmo responsável pela morte de sua esposa. Desde então, seu amigo policial o manipulou contra criminosos aleatórios que não tinham nada a ver com o caso dele.

 

CORAÇÃO SATÂNICO (Angel Heart – 1987)

Resultado de imagem para coração satânico

“Sim, o Tony Ramos me copiou!”

O assustador Louis Cyphre (poderia ser Abel Zebu no Brasil?), interpretado por Robert De Niro , contrata o detetive particular Harry Angel (Mickey Rourke), para perseguir um músico desaparecido de Nova Orleans chamado Johnny Favorite (sim – todos têm nomes ridículos neste filme). Infelizmente, as pessoas que Angel questiona continuam aparecendo mortas.

O twist:

Acontece que o anjo é o favorito. Ele vendeu sua alma para Cyphre, roubou a identidade do verdadeiro anjo para renegar o acordo e, em seguida, desenvolveu convenientemente um caso de amnésia e esqueceu tudo.

Infelizmente para ele, o diabo finalmente apareceu para cobrar a conta. Ah, e Rourke matou todas essas pessoas e fez sexo com sua própria filha!  

OLDBOY (Oldeuboi – 2003)

Resultado de imagem para old boy 2003

O spoiler saindo!

O thriller ultra-violento de Park Chan-wook começa com um mistério: um homem está preso em uma sala por 15 anos sem saber por quem ou por que foi preso. Então, um dia, é libertado e se infiltra por respostas e vingança.

 

Com a ajuda de uma jovem chef de sushi com quem se torna íntimo, ele descobre o motivo e a identidade de seu captor: quando estava na escola, testemunhou um ato de incesto entre um irmão e uma irmã, que estavam apaixonados. Quando contou aos colegas de classe, a irmã tirou a própria vida.

 

O twist:

 

Ah, acontece que a chef de sushi que ele ama é na verdade sua própria filha. Tempos ruins.

Click to comment

Deixe uma resposta ...

Papo de Cinema

PAPO DE CINEMA | (In)Feliz Dia das Crianças

Published

on

Crianças são inocentes, doces e alegres.

Nem sempre. Algumas crianças podem esconder o pior do ser humano, e o cinema faz questão de mostrar isso para nós pobres adultos.

Preparamos uma lista de 5 filmes em que o pior pesadelo pode ser uma criança inocente:

Resultado de imagem para anjo malvado

ANJO MALVADO (1993)

The Good Son
NOTA: 

Depois do estrondoso sucesso de Esqueceram de Mim, onde Macaulay Culkin interpreta o psicopata infantil adorável Kevin que tortura sadicamente apronta com dois ladrões ao ser propositadamente deixado para trás por ser um demônio encarnado no corpo de um garotinho esquecido em casa, nesta obra ele assume de vez seu lado malvado e cruel, ao interpretar Henry, primo do inocente Elijah Wood. Contando com a estupidez dos adultos e com a incompetência profissional de uma psicóloga, ele apronta todas suas crueldades e coloca a culpa no pobre Mark (Wood). Coisa que todo primo faz!

Resultado de imagem para ANJO MALDITO GIF

 

 

Resultado de imagem para A ÓRFÃA ÓRFÃ (2009)
Orphan

NOTA: 

O final poderia tirar este  filme da lista, afinal (spoiler, mas pô, o filme é de 2009) ela tecnicamente não é uma criança. Mas a trajetória da doce e meiga Esther faz dela apta a estar nesta lista. Adotada por Vera Farminga e Peter Sarsgaard, que perderam tragicamente um bebê, e possuem dois filhos pequenos, ela inferniza a vida das crianças, aterroriza freiras com martelos e conta com a incapacidade dos psicólogos infantis em perceber traços básicos e fundamentais de um paciente (sério a faculdade onde esses psicólogos de filmes se formam tem problemas).

 

 

Resultado de imagem para A PROFECIA GIFA PROFECIA (1976)
The Omen

NOTA: 

A criança maligna por excelência, o filho do tinhoso em pessoa (com uma chacal, o que coloca em dúvidas as preferências amorosas do mesmo). Fica a dica: se seu filho adotivo fica te encarando no escuro, com olhos parados, surta quando chega perto de uma igreja, se cães violentos e bestiais viram cordeirinhos perto dele, e o mais importante, se a babá oferecer um suicídio de presente de aniversário para ele, acho bom você pesquisar melhor a origem desta criança.

Resultado de imagem para A PROFECIA GIF

 

 

Resultado de imagem para COLHEITA MALDITA GIFCOLHEITA MALDITA (1984)
Children of the Corn

NOTA: 

Garotos não gostam de roupas de adultos. Se você chegar em uma comunidade onde so existem crianças e cujo líder é um menino de 10 anos que insiste em se vestir como um peregrino do século XVI recém-descido do Mayflower, fuja sem olhar para trás. Se em vez de brincar, eles estiverem plantando milho, a coisa é pior ainda!

 

 

Resultado de imagem para CEMITÉRIO MALDITO GIFCEMITÉRIO MALDITO (1989)
Pet Sematary

NOTA: 

Seu filhinho lindo de 3 anos é um protótipo de anjo. A não ser que você insista, após ele ter sido atropelado por um caminhão porque os irresponsáveis dos pais não fizeram uma cerca em casa e o deixaram brincar na rodovia, enterrá-lo em um macabro cemitério de animais indígena que traz os mortos à vida! Aí a coisa complica. Mas se você já fez o mesmo antes com o gato da família e o resultado foi desastroso, e ainda assim insistiu em fazer com o filho, merece cada facada que levar!

Resultado de imagem para CEMITÉRIO MALDITO GIF

 

E você leitor, qual sua criança malvada do cinema favorita? Comente conosco e nos siga em nossas redes sociais.

Continue Reading

Papo de Cinema

PAPO DE CINEMA | Arquétipos das estrelas

Published

on

 

Há apenas 7 de Estrelas de cinema – veja como identificar elas!

Obviamente, há mais de sete estrelas de cinema. O que estamos falando é arquétipo. Desde o início do cinema, cada geração retornou aos mesmos sete tipos de estrelas de cinema – e quanto mais se encaixa no arquétipo, mais sucesso terão (estamos definindo o sucesso aqui pelo critério brutal de Hollywood com a venda de ingressos!).

Se, tendo conseguido o sucesso, eles se desviam do tipo, geralmente terão menos sucesso até voltarem para o que são bons. (Não estamos endossando eles, apenas relatamos o que o público parece gostar.) Eis aqui estão os sete arquétipos e alguns dos atores que usaram o manto ao longo dos anos.

1. O Rogue (malandro em melhor tradução)

Ele é bonito (ou magnético pelo menos), mas é motivado amplamente por interesse próprio. Pode ser tanto um anti-herói carismático como um vilão sexy. Luta para tocar alguém com simpatia.

O clássico: Jack Nicholson. Você não confia nele, mas ele é apenas um cara legal, mas você sempre vai ficar com o pé atrás.
Atualmente: Leonardo DiCaprio se firmou nessa categoria, mas vem perdendo espaço para Michael Fassbender e Miles Teller.

2. The Girl Next Door

Um rosto desconhecido, adorável, engraçada, mas sem muitas emoções complicadas. Tem um prazo de validade de cerca de 35 anos de idade. Não quer ser sexy de propósito, mas é incrivelmente atraente.

O clássico: Meg Ryan, Renée Zellweger.

Atualmente: Jennifer Lawrence tenta, mas Emma Stone é a soberana.

3. A máquina de matar

Um exército de um só homem, ele é o cara que você envia para fazer o trabalho, especialmente se ele envolve um massacre. Balas não lhe causam nenhum dano duradouro e ele nunca morre.

Os clássicos: Clint Eastwood, John Wayne, Arnold Schwarzenegger.

Atualmente: Dwayne Johnson, pegando as rédeas de Bruce Willis e Will Smith.

4. A Sexy bomb

O equivalente feminino do Rogue – seus motivos são misteriosos, e ela usa seu poder de sedução e presença para sempre conseguir o que quer, e nem sempre isso é uma coisa boa.

Os clássicos: Lauren Bacall nos velhos tempos, Angelina Jolie, mais recentemente.
Atualmente: Scarlett Johannson, Margot Robbie. Mas Jennifer Lawrence parece estar sendo preparada pra isso.

5. O escoteiro

Quando eles entram nos conflitos, é a força moral deles que se vê. Não possuem a beleza nem a força bruta, mas geralmente são eles que ficam com a mocinha no final do filme.

O clássico: James Stewart.

Atualmente: ainda Tom Hanks, surpreendentemente, embora Matt Damon tenha conseguido também e Chris Pratt fez isso em Guardians of the Galaxy, onde ele era um escoteiro fingindo ser um Rogue.

6. O Palhaço

A única categoria que pode ser aplicada a ambos os sexos. O Palhaço tem que ser mais do que apenas um comediante, porque qualquer uma das outras categorias pode ser engraçada (talvez, The Sex Bomb). Ele ou ela usa comédia física para expressar uma espécie de anarquia mal contida.

Os clássicos: Jerry Lewis, Eddie Murphy, Jim Carrey e Mike Myers.

Atualmente: Melissa McCarthy, Kevin Hart e Ben Stiller.

7. O Deus perfeito

É o cara das fantasias de sua mãe. É o cara que vende o ingresso por verem seu nome nos cartazes.

O clássico: Cary Grant.

Atualmente: George Clooney, dando lugar à Tom Hiddleston. Ryan Gosling seria dono desta categoria se ele não insistisse em fazer todos aqueles filmes de arte de quem ninguém (além dos críticos) se importa.

7½. Categoria de bônus!

À medida que o século XXI continua acelerado, estamos vendo uma nova categoria emergir: A Heroína de Ação.
Jennifer Lawrence e Charlize Theron são as pioneiras aqui, embora pareça que Scarlett Johansson realmente quer lutar contra sua SexBombiness natural para levar essa categoria também.

Continue Reading

Papo de Cinema

PAPO DE CINEMA | Clichês irritantes nos trailers

Published

on

 

Minhas primeiras experiências com cinemas foram com o já falecido VHS e com o moribundo DVD, e a experiência de ir buscar filmes em video-locadoras. E para mim, uma parte essencial da experiência de ver estes filmes eram os trailers. Odiava quando um filme alugado não apresentava ao menos um trailer, de qualquer filme que fosse.

Com a popularização da internet, os trailer saem dos cinemas e se tornam fundamentais como peças publicitárias das produções cada vez mais milionárias dos grandes estúdios. Me lembro bem do primeiro trailer que consegui baixar inteiro (Harry Potter e a Pedra Filosofal!)

Mas atualmente, muitos trailers tem caído em clichês cada vez mais irritantes, que podem inclusive estragar a experiência cinematográfica e matar todo um filme.

1. Mostrar toda a história do filme:

Confira os trailers da ficção-científica “In Time”, do drama “Cast Away” (nós até vemos Tom Hanks perder Wilson!), ou o novo Spider-Man e você verá que todos tem uma coisa em comum: os trailers basicamente revelam toda a trama.

Resultado de imagem para o naufrago cena trailer
O pior exemplo recente é o horrível “Terminator: Genisys”, que (alerta de spoiler no caso de você realmente se importar) revelou no trailer o absurdo do enredo que John Connor era 1) um cyborg e 2) na verdade, o vilão.

Então, por que as empresas de cinema permitem que toda a história do filme seja contado meses antes do filme estrear?

“Se alguém vai pagar US $ 20 para assistir o filme no fim de semana da estreia, vai querer saber se está fazendo um bom investimento”,

explica Matt Brubaker, presidente da empresa Trailer-Making Trailer Park. Então tá bom, né!

2. Se passar por outro filme

Você está sentado no cinema, prende a respiração enquanto o trailer de um novo filme do “Batman” começa … Mas não é Batman, é o filme do Scooby Doo!

Imagem relacionadaEnquanto às vezes esse dispositivo de copiar outro filme no trailer possa ser fofo – no caso de “Diário de um Banana” em que o personagem principal Greg se passa por um super-herói da Marvel – é mais do que um pouco irritante na maioria das vezes. Basta perguntar a todos os fãs que achavam que estavam vendo um trailer para o Hobbit e, em vez disso, conseguiram um para Dumb And Dumberer

 

 

3. Mostrar as piadas mais engraçadas do filme!

Resultado de imagem para spiderpigLembram de quão hilário era o pedaço de Spider-pig no trailer do “The Simpsons: o filme” ? E também se lembram de ver o filme e descobrir que o resto das piadas empalideceram em comparação com aquela que você já havia visto mil vezes (e que, por si só, não era engraçada)?

Esse é o problema de nos mostrar a piada mais engraçado no trailer, você a vê inúmeras vezes, e acaba gerando expectativas muito altas, e que quase sempre não são atingidas, como com os filmes da “Era do Gelo”, em que as piadas de “Scrat” dos trailers são melhores do que os filmes inteiros.

4. Criar filmes que não existem

Todo mundo que viu o trailer (e que foi exposto ao título claramente místico) de “Corpo Fechado”, sabe como é frustrante ver um trailer que transforma um filme em algo que ele não é. O que também é o caso de “Hancock”. O trailer é de um filme de um herói politicamente correto, já o produto real mostra uma comédia romântica sem pé nem cabeça (e não estou fazendo trocadilho com a cena mais impactante do trailer, que perde toda sua graça no filme!)

5. Incluir cenas que não estão no filme.

Uma das minhas maiores frustrações com trailers. Em uma cena cheia de emoção, “Wolverine” e “Tempestade” debatem se os jovens estudantes do “Instituto Xavier” estão prontos ou não para o combate final. Quando “Ororo” diz: “eles são crianças!”, um “Colossus” determinado, falando em nome do “Homem de Gelo” e “Kitty Pride” se coloca na frente e declara: “Não somos crianças. Não mais!”

Uma bela cena, carregada de significados não? Pois bem, ela só existe nos trailers!
Os trailers – especialmente os divertidos teasers – geralmente são feitos enquanto um filme ainda está em produção, para que possamos ver como é fácil incluir clipes que não fazem parte  do corte final do filme. É muito irritante, no entanto, mesmo que possamos ver alguns pedaços de filmes diferentes do filme.

Alguns dos piores infratores incluem o trailer de 2012 de “The Amazing Spider-Man” , com um clipe de Rhys Ifans desafiando Andrew Garfield que nunca fez parte do filme. O trailer de “X-Men Origins: Wolverine” nos dá um vislumbre de “Tempestade” como uma criança, mas ela não está no filme. Uma jovem Winona Ryder com o bebê “Spock” no trailer de 2009 de “Star Trek” , o primeiro trailer “Ghostbusters”, que tem pouca semelhança com o filme final (graças a Deus), e os vários trailers para “Star Wars: Rogue One” que apresentam 14 grandes cenas que foram rifadas do filme. 

6. Aumentar a ação desaparecendo para preto … repetidas vezes

Você quer transformar um filme qualquer em uma obra repleta de ação e senso de urgência? Faça transições e cortes rápidos de cenas, intercalados de frames em preto!

Este é o recurso mais irritantes dos trailers (olá Rogue One!), que tentam gerar grande expectativa e senso de aventura com cenas que no filme em si são sem graça e comuns. É chavão: coloque alguém com cara de assustado, alguém correndo, uma explosão qualquer e vários cortes rápidos e frames pretos e qualquer filme pode ser vendido como um novo clássico de ação (pelo menos até você ver o filme!)

7. A cena pós-crédito

A moda que ganhou força com a Marvel em seu primeiro “Homem de Ferro”, a cena pós crédito, tem se tornado quase uma obrigação atualmente. E agora a moda está chegando aos trailers! Não basta você gerar a expectativa com um trailer, você precisa colocar uma cena após os créditos(!) do trailer também. Todo mundo sabe que o “Superman” vai voltar em “Liga da Justiça”, mas os produtores acham necessário colocar uma cena final do trailer! Supernecessário!

Continue Reading

Mais lidos da semana

Copyright © 2017 Nerdtrip. Theme by GNTK Inc., powered by Gancarteek.

%d blogueiros gostam disto: