Críticas

PIRATAS DO CARIBE: A VINGANÇA DE SALAZAR | Crítica do Viajante!

Homens mortos não contam histórias (tradução do título original em inglês: Pirates of the Caribbean: Dead Men Tell No Tales) , traz o retorno do capitão Jack Sparrow (Johnny Depp), quando ele se encontra na corrida novamente de “corsários sobrenaturais”, desta vez na forma do Capitão Armando Salazar (Javier Bardem) e sua tripulação – caçadores de piratas que foram levados à sua desgraça anos atrás, por um então jovem Sparrow. Juntando-se a  Jack em sua aventura, temos dois novos personagens: a astrônoma Carina Smyth (Kaya Scodelario) e o marinheiro Henry Turner (Brenton Thwaites) filho de Henry Turner e Elizabeth Swann, também sua antiga tripulação.

Barden como Salazar.

Dirigido por Joachim Ronning e Espen Sandberg ( Kon-Tiki , Marco Polo ), o filme visualmente, é com certeza, um dos filmes mais bonitos do ano, chega a ser impressionante (padrões Disney, né ?). Grande destaque do filme, tripulação de Salazar realmente tem a melhor caracterização, um misto de excelente indumentária e CGI. Fica-se hipnotizado pelos cabelos flutuantes de Bardem. Também somos apresentados a história de origem de Jack, O “Jovem Jack” (que vemos nos trailers), e que foi inserida não de forma forçada ou clichê, mas sim de forma muito convincente e envolvente na trama, os efeitos especiais usados para rejuvenescer Deep foram de primeira.

O Jovem Jack Sparrow.

A fotografia brinca com as cores, os tons calmos do mar caribenho contrastam muito bem com os tons de cores gritantes usados na palheta de cores do filme, os conjuntos estão ainda mais coloridos e provocantes os filmes anteriores. Pode-se dizer que essa é uma mudança bem-vinda após quatro filmes cheios do verde de algas, marrons sujos e vermelhos secos e escuros. O 3D eu achei dispensável, mas isso não incomodou muito, afinal é difícil mesmo encontrar um diretor que saiba usar bem as três dimensões nas telona

Deep continua formidável como Jack Sparrow, carismático, beberrão, interesseiro e também muito corajoso. Geoffrey Rush traz muita humanidade e profundidade para o velho lobo do mar Barbossa, e os recém-chegados Scodelario e Thwaites levam um ar mais jovem e mais dinâmico ao filme como Henry e Carina. Bardem, por um outro lado, faz o melhor vilão (da franquia, na minha opinião) como Salazar, sempre calmo e educado no falar, mas ainda sim sem perder o tom ameaçador. 

O filme, a pesar de valer a pena tem um problema que incomoda muito, incomda demais mesmo. É excessivamente longo, e apesar resolver os problemas inicias e amarrar algumas pontas soltas, o grande problema do filme está no desenvolvimento, é lento (talvez por isso torna o filme excessivamente longo) e em determinados momentos se perde na história, perdendo também seu ritmo. O filme tem cerca de 2h 33m, e poderia ter muito bem  duas horas, em pois muitas cenas poderiam ter sido cortadas sem trazer nenhuma perda pra história do longa. 

O filme é sim muito divertido, assim como toda a franquia entrega o que promete e é um ótimo programa para a família.

NOTA PARA O FILME: 4 / 5

TRAILER DUBLADO:

TRAILER LEGENDADO:

SINOPSE:

Na nova aventura, o azarado capitão Jack Sparrow encontra os ventos da má sorte soprando com mais força quando um grupo de piratas fantasmas e mortais são liderados por seu velho inimigo, o aterrorizante Capitão Salazar (Javier Bardem), que após escapar do Triângulo do Diabo, está determinado a matar todos os piratas no mar, inclusive Sparrow. A única esperança de sobrevivência de Jack é a busca pelo lendário Tridente de Poseidon – um poderoso artefato que dá a seu possuidor o controle total dos mares.

Sobre o autor

Pedro Vieira

CEO do Nerdtrip de GNTK INC., Engenheiro de Produção, amante da sétima e da nona arte.
Apaixonado por música boa e amante dos Engenheiros do Hawaii.

"Seja a pessoa que você quer ser."

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta ...

%d blogueiros gostam disto: