Connect with us

DC Comics

GOOD MORNING GOTHAM | Artista cria lindas imagens do amanhecer na cidade do “Morcego”

Publicado

em

Astor Alexander, um ilustrador americano, criou lindas imagens de alguns personagens do universo de Batman, logo pela manhã. Nas artes podemos ver Selina Kyle, Pamela Isley, Alfred Penniworth, Bárbara Gordon e a esfuziante Harley Quinn.

 

Confira na galeria abaixo:

ARLEQUINA

 

ALFRED & BÁRBARA

 

HERA VENENOSA

 

MULHER GATO

 

 

SIGA-NOS nas redes sociais:

FACEBOOK: facebook.com/nerdtripoficial
TWITTER: twitter.com/nerdtripoficial
INSTAGRAM: instagram.com/nerdtrip_
VISITE NOSSO SITE: www.nerdtrip.com.br

Confira também:

O MENINO QUE NÃO SABIA VOAR | Uma hq de profundidade e coragem!

OS INCRÍVEIS 2 | Senhor Incrível sofre para cuidar de Zezé em inédito trailer da continuação! Assista!

THE EVIL WITHIN 2 | Bethesda libera atualização com modo de jogo em primeira pessoa

 

Giovanni Giugni (Don Giovanni) é o exército de um homem só, por trás da "Casa das Ideias Nerd". Teve a felicidade de ter como primeiras experiências cinematográficas, filmes do calibre de "Superman" de 1978 e "O Império Contra-ataca". Destemido desenhista e intrépido apaixonado por "Super-heróis", vive disfarçado como um pacato Professor de musculação.

DC Comics

DARK KNIGHTS RISING | DC Comics confirma a existência da Terra 53!

Publicado

em

Nos momentos finais da primeira edição da HQ Dark Knights Rising: The Wild Hunt, o multiverso da DC acabou ganhando mais uma nova expansão: a Terra 53.

Escrita por um time competente como Scott Snyder, Grant Morrison, James Tynion IV e Joshua Williamson, e contando com as artes de Howard Porter, Jorge Jiménez, Doug Mahnke, entre outros. A continuação da premissa de Dark Knights Metal acompanhará a história do Detetive Chimp, começando com os eventos que lhe deram maior inteligência e seguindo até hoje, onde ele começa a perder esse dom.

Entretanto, na página final da nova história ele obtém um enorme reforço vindo de um mundo povoado com seres muito parecidos com ele. Sim, a Terra 53 é o mundo… dos macacos!

Temos especificamente a aparição nas versões como macaco do Batman, Superman, Elektron e Aquaman. Esses seres revelam que em seu mundo eles são imortais e já resolveram este atual problema no ano de 2067. A dúvida que fica em relação a este novo mundo é que se ele é um espelho do cenário apresentado na clássica história do Planeta dos Macacos. Será que podemos esperar a revelação de que a Terra 53 era um lugar governado por humanos e os macacos assumiram mais tarde, ou se eles seguem o enredo tradicional no multiverso da DC como personagens alternativos dos clássicos super-heróis da editora.

(Foto: DC Entertainment - Dark Knights Rising: The Wild Hunt)

(Foto: DC Entertainment – Dark Knights Rising: The Wild Hunt)

Provavelmente iremos saber mais novidades deste novo mundo em novas edições. pois estes novos personagens parecem ter sido localizados pelo Flash, Ravena e Ciborgue, que estavam buscando pistas no multiverso para derrotarem os Dark Knights, uma equipe malvada de Batmens do Multiverso Dark.

Vale lembrar que no final dos 90 a DC Comics lançou um crossover intitulado JLApe: Gorilla Warfare, onde o vilão Gorila Grodd transformou os membros da Liga da Justiça em macacos. Pelo jeito, este novo mundo não tem nenhuma ligação com está antiga publicação, por mais que seja algo extremamente comum nas HQ’s os leitores se depararem com um universo espelho de macacos com roupas de heróis.

Está e outras novidades estarão disponíveis na edição Dark Knights Rising: The Wild Hunt # 1 que já esta à venda nos EUA, e também em Dark Nights: Metal # 6 que será lançada no dia 14 de março. 

Continue lendo

DC Comics

ACTION COMICS # 1000 (80 ANOS DE SUPERMAN) | Edição histórica terá Richard Donner e grandes lendas dos quadrinhos

Publicado

em

A edição comemorativa e histórica que marca o 1000º numero da revista em quadrinhos do primeiro super-herói, chega em abril recheada com os maiores nomes que já trabalharam com o personagem.

 

Liderados por um dos maiores colaboradores do Homem de Aço” Dan Jurgens, a edição vai trazer artistas de peso, além de uma história escrita pelo diretor de Superman: O Filme (1978) Richard Donner. Um dos pilares da cultura pop, a edição comemorativa da história em quadrinho mais importante do planeta, contará com inúmeras surpresas e convidados mais que especiais. confira a lista de artistas e a sinopse oficial da edição de aniversário do azulão.

Paul Dini (Um dos gênios por trás das animações: Batman: the Animated Series, Superman Animated Series, Liga da Justiça animated).

 

José Luis García-López (o artista que definiu o visual dos personagens da DC Comics).

O Badalado roteirista Brian Michael Bendis.

O artista sensação dos anos 90 Jim Lee.

Tim Sale (desenhista do “longo dia das Bruxas”, Vitoria Sombria e a premiada “Superman: As Quatro Estações”).

Geoff Johns, Pat Gleason, Peter J. Tomasi, Michael Gaydos,
Oliver Coipel, Tom King, Clay Mann, Jordie Bellaire, Brad Meltzer, John Cassaday, Laura Martin, Louise Simonson, Jerry Ordway, Scott Snyder e Marv Wolfman escrevendo uma nova história baseada em artes não publicadas da lenda Curt Swan.

 

sinopse oficial:

Junte-se a nós para a celebração do 80º aniversário da revista em quadrinhos mais importante da história americana: ACTION COMICS # 1, com a primeira aparição do Superman! É uma festa extraordinária onde revisitamos as histórias de todas as décadas, apresentando as estreias não só do Homem do Amanhã, mas também da Supergirl, Brainiac, e a Fortaleza da Solidão, além de muito mais! Veja o trabalho de gerações dos melhores escritores e artistas do primeiro super-herói! Desfrute de ensaios cintilantes de feiticeiros literários que ganharam os Prêmios Pulitzer e bateram nas listas dos best-sellers, incluindo Jules Feiffer, que revive suas memórias de quando a ACTION COMICS # 1 chegou aos jornais. Além disso, um ensaio histórico do editor convidado Paul Levitz e todas as mil capas ACTION COMICS apresentadas em um cartaz especial de 30 “x por 39,75”. Como bônus, um conto do Superman, inédito, dos anos 1940, escrito por Jerry Siegel com arte do estúdio de Joe Shuster, resgatado há cinquenta anos e escondido até agora!

 

Confira também:

MANTO E ADAGA | Data de estréia e novo trailer da série do jovem casal da Marvel

POKÉMON | São Paulo sediará Campeonato Internacional de Pokémon

SHAZAM | Ron Cephas Jones está em negociações para viver o Mago

 

Continue lendo

DC Comics

LIGA DA JUSTIÇA SOMBRIA | O lado dark dos quadrinhos DC

Publicado

em

Olá Kellowgs. Hoje é dia de análise, e mais uma vez vou puxar da memória uma saga que passou batido. Engraçado que a DC quando criou a saga Novos 52 ela praticamente deu histórias para todas as suas equipes, e com o encerramento de muitos de seus selos (o selo Vertigo por exemplo), seus personagens “sombrios” e paranormais vieram para as revistas principais (claro quem ganhou com isso foram os leitores, que tiveram por exemplo a chance de ver Batman, Superman e Mulher Maravilha agindo com feras como o Questão, Espectro ou Vingador Fantasma, todos do lado dark da editora) e o resultado disso? Sagas e mais sagas de altíssimo respeito, mostrando o nível de quadrinhos jovem/adulto que a DC conseguiu.

A primeira tentativa

A grande verdade é que o calcanhar de Aquiles da Liga da Justiça, sempre foi o oculto. Bats treme diante da Hera Venenosa, veja lá lidar com a Morgana, ou vampiros, o Superman cai fácil com inimigos paranormais…o jeito era combater fogo contra fogo, utilizando os “heróis” que haviam a disposição. Com a bênção do morcego e da única maga da liga, foi dado um empurrão para a criação de um grupo que combatesse ameaças paranormais. Em qualquer lugar e com todo o poder necessário.

Shade justificando o “Sombria” da equipe

Roteirizada por Peter Milligan (Shade e X-Force) em 2011, o escritor teve a idéia genial de juntar alguns dos maiores paranormais da editora. Segue a escalação (um dream team realmente), a maga Zatanna Zatara (mestra da magia e feitiços invertidos), a vidente e feiticeira Madame Xanadu (além de exímia cartomante), o incrível Boston Brand, codinome Desafiador (quase um Dick Grayson do mundo dos mortos, com poderes de possessão), Shade, o Homem Mutável (detentor do colete Meta e dono de habilidades místicas, embora com uma mente muito zoada) e é claro….John fuckin Constantine, o maior trapaceiro e mago de todos os tempos.

Nunca duvide de John

Liga da Justiça Sombria foi dividida em 3 fases (todas de acordo com as fases dos Novos 52), a primeira com a baqueta de Peter, que com sua experiência nas publicações de Hellblazer (não confundam Constantine com Hellblazer) e conta o início da “equipe”, na sua perseguição a Magia, que havia enlouquecido, e trazido a Terra até um inferno místico com a divisão dos eus da bruxa, Xanadu mais uma vez sentindo o mal em suas previsões une a equipe que seria vital no desafio a seguir. Reunindo os membros (inclusive John que odeia o rótulo de herói e agir de maneira altruísta por necessidade), eles entram de cabeça na saga A Ascensão dos Vampiros, tendo que enfrentar nada menos que Caim, o primeiro vampiro.

Félix Fausto, um bom vilão

Com o fim do inferno criado pelos vampiros, a liga começa realmente. O relacionamento entre John e Zatanna se torna o pilar do grupo (e as encrencas e o estilo novela passa a lembrar os X-Men), a partir daí Jeff Lemire (muito melhor aqui do que nos mutantes) assumem a nova banda, que agora tem John no comando, Zatanna como segunda, Desafiador que sempre continua (e é um personagem bem querido, futuramente vou dedicar um post), e os novos Orquídea Negra (metamorfa criada por Neil Gaiman, entra a serviço da A.R.G.U.S.) e o vampiro Andrew Bennett (de Eu, Vampiro). O objetivo dessa vez é a Sala Negra, um mito criado pelo governo americano para guardar artefatos paranormais, claro que John ao ver uma foto do acervo mostrada pelo ex da Amazona ficou tentado e com isso reúne a equipe para uma missão na Floresta Amazônica para resgatar a mando da agência um mago ex-médico conhecido como Dr. Névoa das garras de Félix Fausto, bom vilão e velho conhecido de John. Só que nunca é o que parece, e depois de ter a base governamental atacada, tem que lidar com um antigo desafeto de John e Zatanna, o seu tutor e ex-parceiro Nick Necro. Que retorna do inferno pelos Livros da Magia e pela cabeça de Constantine e Zatanna.

Nick Necro, cuidado ao trair alguém

Na última fase o lendário roteirista J.M. de Matteis (Capitão América, Homem Aranha – A Última Caçada de Kraven) assume o time, dando maior importância ao lado surreal dos anti-heróis paranormais, pegando as baquetas depois de Guerra da Trindade (a disputa pela Caixa de Pandora, talvez a melhor saga de Novos 52) e começa a saga Mal Eterno, que bagunçou meio mundo de personagens DC e com a Liga Sombria não foi diferente, aqui as previsões apocalípticas de Xanadu se comprovam e Constantine ao lado de novos aliados como a Enfermeira dos Pesadelos e seu amigo/desafeto Alec Holland, o Monstro do Pântano, tentam a qualquer custo descobrir o que aconteceu com os outros membros da Liga, tendo que enfrentar o próprio Mal encarnado para isso. Isso fora seus antigos desafetos Nick Necro e Fausto que retornam para uma última batalha em Nanda Parbat, o antigo paraíso tibetano dos magos terrenos. Após os eventos de Mal Eterno, o grupo quebra no meio e Zatanna passa a liderar, tendo que lutar contra tudo e todos, em uma fase final que definirá o destino do planeta e da própria Liga.

Um herói real, que também cai de ressaca

Analisando toda a saga, tenho que reconhecer que apesar da fama, de Matteis perde um pouco da liga no fim (principalmente depois da saída de John do grupo, acompanhe as figuras para entender melhor), mas ele consegue dar um fechamento sincero ao quadrinho, e deixa aquele gosto de que a DC (que já realizou um filme em animação para o grupo) possa vir a recrutá-los no futuro, por que claramente as histórias são de muito potencial. Um pouco do estilo do selo Vertigo foi posto no arco, e mesmo Constantine tendo confirmado a condição de personagem dark mais querido da editora, fica aqui o convite para conhecer Zatanna, Brand, Andrew, Asa e Frank, além de Xanadu, que em nenhum momento apesar de haver um certo protagonismo, os outros passam batido. Uma boa oportunidade para conhecer um universo diferente dentro da DC sem dúvida.

Atuações reais fazem o arco

Apesar de ser meio novela, o enredo traz revelações

Continue lendo

Mais lidos da semana

%d blogueiros gostam disto: