Notícias

WENDELL & VINNIE | Um insulto aos “nerds”

Salve, salve tripulantes!!! Aqueles que me conhecem, sabem que na equipe Nerdtrip sou considerado um ancião por ter passado dos 40 e por ser o mais velho do grupo. Mesmo assim, adoro filmes e séries infantis e nos últimos tempos tenho dedicado muito tempo a emissoras de TV como o “Nickelodeon”, o “Cartoon Network” e os vários canais da “Disney”.

É por isso que ao me deparar com essa série, que apesar de ter sido cancelada em sua primeira temporada continua a ser reprisada nas madrugadas de fim de semana da Nickelodeon, tive que fazer essa crítica.

“Wendell & Vinnie” estreou em 2013, teve apenas 20 episódios e foi cancelada por motivos que para mim parecem óbvios. O enredo trata de um rapaz chamado Vinnie, interpretado pelo ótimo Jerry Trainor, que aparentemente não faz nada da vida e que em uma reviravolta se vê como guardião legal de seu sobrinho pré-adolescente Wendell.

A sala do apartamento de Vinnie é fantástica. Sonho de todo o nerd, com miniaturas, posters, bustos, enfim, objetos típicos de colecionadores de cultura pop. O ator Jerry Trainor, particularmente me agrada. Aprecio seu trabalho desde que interpretava o personagem recorrente “Steve Doido” na antiga série de sucesso “Drake & Josh” e depois como o principal coadjuvante “Spencer Shay” na premiadíssima “I-Carly”. 

Já o sobrinho de quem Vinnie se torna o tutor, Wendell, interpretado por Buddy Handleson, é um super dotado. Inteligentíssimo, o típico nerd nota 10, que sempre se dá bem na vida acadêmica e sofre bullying das outras crianças. Os adjetivos “freak” e “looser” são os que o rapaz mais ouve na escola.

Até aí, tudo ok. Todos os elementos que uma série precisaria ter para agradar a comunidade nerd. Porém, o grande problema do programa é ter tentado dividir tais características entre os dois personagens privando o outro das mesmas. Explico: Vinnie, apesar de ser um colecionador de objetos de cultura pop e  também um grande entusiasta de HQs, filmes de ficção e terror, video games, etc…  é retratado como um cara tão burro quanto uma porta. Em inúmeros episódios, sua coleção é tratada como lixo e o personagem demonstra ter vergonha dela em determinados momentos como quando ele quer trazer uma namorada mais inteligente ao apartamento. A ausência de livros em sua moradia também é motivo de reclamação por parte de Wendell.

Wendell, apesar de tão culto, odeia filmes violentos, HQs, a coleção do tio, video games… Enfim, tudo que um verdadeiro nerd costuma cultuar. Esse traço arrogante da personalidade do personagem o torna extremamente irritante e detestável, o que não deveria acontecer em se tratando de um protagonista de série de humor.

A verdade é que o grande erro do criador  Jay Kogen foi tentar separar em dois personagens traços de personalidade que cabiam em apenas um. Mas não foi o único erro. As duas personagens coadjuvantes contribuem bastante para destruir o programa.

Wilma, a irmã mais velha de Vinnie interpretada Nycole Sullivan, é uma advogada de sucesso. Porém, isso é apenas um mero detalhe. O que parece importar, é que por ser gordinha e fora dos padrões de beleza, Wilma é amarga e depressiva. O tempo todo é retratada tentando arrumar namorados e sendo invariavelmente desprezada e chutada pelos homens. E exatamente por isso sente inveja e raiva da vizinha de Vinnie.

Haley Strode interpreta Taryn, a vizinha bonita e gostosa de Vinnie, que assim como ele é fútil e burra. Sempre de roupas curtas, atraí todos os homens que cruzam seu caminho, inclusive os pretendentes de Wilma, o que é o motivo de seu rancor.

Ou seja, temos uma serie infantil (não é a única) que ajuda a perpetuar o esterótipo de que apenas as mulheres bonitas e com o corpo sarado podem ter sucesso na vida em detrimento do estudo e da cultura.

Como serie de comédia, o programa as vezes consegue arrancar de mim algumas risadas. Mas no geral o que sinto ao assistir “Wendell & Vinnie” é irritação e indignação que só aumentam quando lembro que é voltada para o público infantil em um canal infantil. Como fã de Jerry Trainor fico triste ao ver que se meteu nessa furada. Espero que se de melhor nas próximas empreitadas.

Classificação:

 

Sobre o autor

Jorge Obelix

Jorge Obelix. Ancião do grupo, com milhares de anos de idade. Fã da DC Comics e maior conhecedor de Crise nas Infinitas Terras e Era de Prata do Universo. Grande fã de Nicholas Cage que acha que um filme sem ele nem pode ser considerado filme. Fã de Jeff Goldblum também, e seu maior sonho é ver ambos (Cage e Goldblum) contracenando.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta ...

%d blogueiros gostam disto: