Connect with us

Escondido na Netflix

ESCONDIDO NA NETFLIX | Scarface (1983) – 35 anos de um clássico memorável!

Publicado

em

(Foto – Cena do remake de Scarface (1983) com Al Pacino fazendo o protagonista Tony Montana – Scarface ©/ Universal Pictures ©)

Uma boa refilmagem é aquela que consegue atualizar e acrescentar elementos à uma ideia já apresentada anteriormente de forma para enriquecê-la e torná-la mais palatável ao mundo moderno, mas sem jamais trair a essência da obra original. Talvez um dos exemplos mais palpáveis de bom remake seja o clássico de 1983“Scarface”, comandado pelo diretor Brian de Palma e estrelado por Al Pacino, em um dos papéis mais brilhantes de sua carreira. Sendo uma refilmagem do filme de gângster da década de 30, esse remake atualiza e intensifica aquilo que já havia sido apresentado no filme original, aprimorando a sua mensagem e transformando a refilmagem em um dos maiores clássicos da história do cinema.

E quais são os limites para um homem conseguir o que quer? Na década de 80, o criminoso cubano Tony Montana (Al Pacino) é exilado e vai para Miami onde, após não muito tempo, passa a trabalhar para o chefão das drogas local. Entretanto, a ambição desmedida de Montana combinada com uma terrível paranoia, logo vai garantindo para ele uma escalada natural no mundo do crime, transformando ele próprio no chefão absoluto das drogas. Assim, a trama se torna um orgânico estudo de personagem onde se analisa, através do cenário do submundo do crime, a ganância do homem moderno.

Ao invés do glamour da máfia ou mesmo de algo mais urbano e divertido, com piadas e conversas corriqueiras, que tenta gerar algum tipo de empatia ou admiração do expectador, temos aqui algo extremamente incômodo e visceral. Um verdadeiro tour-de-force de Al Pacino, vemos toda a ganância, falta de escrúpulos e, resumidamente, a ausência de qualquer tipo de sentimento positivo em Tony Montana, numa trajetória de ascensão e (vertiginosa) queda, marcada pela solidão.

(Foto – Divulgação do remake Scarface (1983) / Scarface ©/ Universal Pictures ©)

A trilha sonora deste filme é um divisor de opiniões, pois não conseguiu agradar todo o público. Apesar de cumprir o seu papel de forma geral, o destaque fica com a canção ‘Push It To The Limit’ do compositor e músico Paul Engemann, enquanto a música é executada, Tony está em cena alcançando a sua ascensão.

A atuação de Al Pacino é o grande chamariz do longa, transborda e domina talento com carisma. Sotaque perfeito, com um olhar desconfiado e provocador, acrescentando oscilações repentinas no tom de voz. Contendo diálogos inteligentes, mostrando a degradação humana forjada pela ambição de poder e voltado para expor o desenvolvimento psicológico do protagonista.

Os elementos técnicos são bem utilizados como angulação inferior ou superior com a câmera procurando sempre o centro, movimentos giratórios leves, e o foco nas expressões faciais dos personagens fazem da fotografia um banho de atmosfera. As cenas dinâmicas unidas a um figurino bem oitentista e o clima praiano de Miami tornam a obra o cúmulo do estilo.

(Foto – Cena do remake de Scarface (1983) com destaque para Al Pacino e Michelle Pfeiffer – Scarface ©/ Universal Pictures ©)

Scarface é um filme memorável. O roteiro de Oliver Stone funciona e é alinhado com a excelente direção de Brian de Palma. Al Pacino destrói mais uma vez, representando a inconformidade humana exibindo a grandeza de perceber a dor e nos faz lembrar que é o mundo do próprio homem que o deforma moralmente.

Nota para o filme: 4,5 / 5


SIGA-NOS nas redes sociais:
FACEBOOK: facebook.com/nerdtripoficial

TWITTER:  twitter.com/nerdtripoficial
INSTAGRAM: instagram.com/nerdtrip_
VISITE NOSSO SITE: www.nerdtrip.com.br


Leia outras notícias do Nerdtrip e confira também:

NETFLIX | Saiba quais são os lançamentos e novidades de junho de 2018

BORUTO: NARUTO NEXT GENERATIONS | Revelados título, prévia e spoilers do episódio 61

MY HERO ACADEMIA | Confira o título e a prévia legendada do episódio 10 da 3ª temporada de Boku no Hero Academia

PAPO DE CINEMA | O Ineditismo e a Pluralidade do Cinema de Hong Kong no CCBB-SP

CONFABULANDO LETRAS | Como Escrever um Livro – Vídeo Tutorial #01


Studio Geek – Os Melhores Produtos da Cultura Pop, Geek e Nerd.

Escondido na Netflix

ESCONDIDO NA NETFLIX | ‘Antes do Adeus’, você vai amar assistir

Publicado

em

Ao longo da semana, corrida e exaustiva de trabalho, fica realmente muito difícil parar para curtir o namorado assistindo um filme interessante, romântico. Quando o fim de semana chega, ter algo em especial preparado para apreciar com alguém, mostra o quanto você se importa e o quanto esperou por aquele momento a dois. Pensado nisto, passei a buscar títulos de filmes interessantes que possamos assistir no domingo a noite, nossa folga, ao longo da semana, nos breves minutos que tenho entre uma atividade e outra. Foi então que comecei a pensar em alguns gêneros de filme que agradariam o gosto dos dois.

Como a previsão era de chuva, que é algo muito comum na cidade de Mongaguá, programei atividades singelas e caseiras para passarmos este breve momento juntos. Como assistir filmes na Netflix fazia parte destas atividades e eu já havia separado títulos do gosto dele, busquei um do meu gosto, que, por ser mais romântico, mais açucarado, ficaria para o final da noite. A capa de um filme me chamou atenção, muito pela fotografia do longa, e decidi ler sobre. Subitamente, pensei em fazer uma surpresa para mim também e não me arrependi. ‘Antes do Adeus’ é romântico na medida certa (apesar de gostar de doses mais melosas de romantismo), com um realismo muito latente. 

Completamente desligado dos clichês de alguns filmes onde a trama roda em torno do casal, o longa que estréia a direção de Chris Evans (também protagoniza a película ao lado de Alice Eve) é delicado e cheio de diálogos que nos fazem refletir sobre nossas atitudes em relação aos nossos relacionamentos. A história, muito envolvente, não demonstra ter o final esperado desde o início da reprodução, mas consegue deixar o resultado esperado nos surpreender e suspirar por uma continuação.

Além de Chris Evans (Vingadores) e Alice Eve (Tudo o que eu quero), o elenco conta com Emma FitzpatrickJohn Cullum. O filme que estreou 12 de Setembro de 2014 e possui 94% de aprovação dos usuários do Google, foi muito bem apreciado lá em casa e por isso indico para que você o assista e deixe sua opinião nos comentários para conversarmos sobre.

Outras dicas de filme: 

10 COISAS QUE EU ODEIO EM VOCÊ | 20 anos de saudade

ESCONDIDO NA NETFLIX | A Incrível História de Adaline

O SEGREDO DE DAVI | Com tom sombrio e atual, suspense nacional estreia nos cinemas

AS CRÔNICAS DE NATAL | Um filme pra nos fazer voltar a assistir filmes natalinos

Dica de livro:

CRÔNICAS DA MAGIA PROFUNDA | Nerdtrip lançará história original em dezembro de 2018

_______________________________________________________________________

SIGA-NOS nas redes sociais:

TRIP LISTA | Os melhores Games de todos os tempos pela equipe Nerdtrip

DEMOLIDOR | Karen Page comenta a triste notícia do cancelamento da série

HOUSE FLIPPER | Um viciante game para os fãs de programas de reforma (Análise)

Continue lendo

Escondido na Netflix

AS CRÔNICAS DE NATAL | Um filme pra nos fazer voltar a assistir filmes natalinos

Publicado

em

Convenhamos que filmes natalinos são produzidos todos os anos na tentativa de levar pessoas aos cinemas nestas datas, porém, filmes natalinos não são um grande sucesso de bilheteria. O Top 100 de maiores bilheterias do mundo inicia atualmente por ‘Avatar’ (2009) e termina com ‘MIB – Homens de Preto 3′, mas não há entre eles um filme natalino sequer. É difícil apontar o que falta para que um longa que tenha a data natalina como tema, atraia uma grande massa ansiosa para assisti-lo. Muitos dos filmes mais recentes criticam a sociedade atual por não acreditarem na “magia do natal’ ou no próprio Papai Noel, porém, todos sabemos que os Transformers, não existem (não exatamente como mostram seus filmes), no entanto ‘Transformers: O Lado Oculto da Lua’ (2011), ocupa o décimo segundo lugar da lista com arrecadação de US$ 1.123.794.079 (um bilhão, cento e vinte e três milhões, setecentos e noventa e quatro mil e setenta e nove dólares). 

Na verdade, o tema que é sempre abordado de forma muito clichê pode ser apontado como um dos responsáveis pelo desempenho pouco expressivo de tais obras. No entanto, alguém está saindo ganhando com isto. Os canais de Streaming atraem cada vez mais expectadores que, apesar de passarem a virada de ano em festas de réveillon, preferem tornar a noite do dia 25 de dezembro em uma pacífica noite curtida em casa com a família. Na contra-mão das produtoras de cinema que não apostam muito em filmes da data, a Netflix acaba de lançar no último dia 22 de novembro, “As Crônicas de Natal” (“The Christimas Chronicles”, originalmente). A comédia estrelada por Kurt Russell, Judah Lewis e Darby Camp promete ser o longa que nos fará voltar a assistir filmes do tema. No agregado de revisão Rotten Tomatoes , o filme detém uma taxa de aprovação de 66% com base em 29 avaliações, com uma média ponderada de 5,8 / 10. O consenso crítico do site diz:

“Os espectadores que buscam uma nova opção de visualização de férias – ou aqueles que simplesmente gostam de ‘Santa Kurt Russell‘ – devem achar que ‘As Crônicas de Natal’ valem bem um fluxo de yuletide”.

*Yuletide é o período de vários dias ao redor do dia de Natal.

Sinopse

Em Lowell, Massachusetts , o Natal tem sido uma tradição apreciada na família Pierce por muitos anos até 2018, quando o pai Doug (Oliver Hudson), um bombeiro, morre no cumprimento do dever. A mãe Claire (Kimberly Williams-Paisley) luta para manter a família unida, especialmente a criança mais velha Teddy, que começou a roubar carros. A criança mais nova, Kate, no entanto, espera manter vivo o espírito do Natal.

Na véspera de Natal, Claire é forçada a preencher um colega de trabalho, deixando Teddy para cuidar de Kate. Enquanto assiste a velhos vídeos de Natal, Kate percebe um estranho braço saindo da lareira. Kate acredita que este é o Papai Noel e pede a Teddy para ajudá-la a provar que ele existe. Teddy é cético e se recusa a ajudar, mas Kate o chantageia com um vídeo dele roubando um carro mais cedo naquele dia. Os dois montaram um fio de viagem improvisado junto à lareira, ligando-o a um sino de Natal e montaram uma câmera atrás de um armário onde esperavam.

The Christmas Chronicles

Kate é acordada pela campainha e vê o Papai Noel em sua sala de estar, mas ele sai antes que Teddy possa vê-lo. No entanto, eles o ouvem se movendo no telhado e saem. Quando eles chegam na rua, eles vêem o trenó do Papai Noel e as renas flutuando sobre eles. Eles também vêem o Papai Noel pulando de telhado em telhado à velocidade da luz. Kate decide se esconder no trenó para ver de perto o Papai Noel, ao qual Teddy se opõe, embora ele relutantemente a siga. Papai finalmente retorna ao trenó e sai com as crianças a tiracolo. Quando Kate decide tornar sua presença conhecida, o Papai Noel e as renas são surpreendidos e ele perde o controle do trenó. Depois de se teletransportar para Chicago, Illinois , o trenó quebra, fazendo com que as renas se espalhem e a sacola de presentes se perca. Assim começa a aventura cômica de ‘As Crônicas de Natal’.

Confira o trailer

Outras dicas de filmes: 

ESCONDIDO NA NETFLIX | A Incrível História de Adaline

O SEGREDO DE DAVI | Com tom sombrio e atual, suspense nacional estreia nos cinemas

O SEGREDO DA CABANA | De volta à Netflix o melhor filme de terror do Século XXI

____________________________________________________________

SIGA-NOS nas redes sociais:

FACEBOOK: facebook.com/nerdtripoficial
TWITTER: twitter.com/nerdtripoficial
INSTAGRAM: instagram.com/nerdtrip_
VISITE NOSSO SITE: www.nerdtrip.com.br

_______________________________________________________________________

Leia outras notícias do Nerdtrip e confira também:

ESCONDIDO NA NETFLIX | 10 Coisas que odeio em você – 20 anos de saudade

TOY STORY 4 | Teorias de filmes anteriores podem ser esclarecidas em novo longa

PSN PLUS | Lista de Jogos para Dezembro

ESCONDIDO NA NETFLIX | A Incrível História de Adaline

CRÔNICAS DA MAGIA PROFUNDA | Book Blog ganhará trilha sonora e publicação física em 2019

Continue lendo

Escondido na Netflix

ESCONDIDO NA NETFLIX | A Incrível História de Adaline

Publicado

em

Imagem da internet

A fascinação humana pela passagem do tempo e pela inevitabilidade da morte já levou a grandes clássicos da literatura, como “O Retrato de Dorian Gray” e “Em Busca do Tempo Perdido”. No cinema, as possibilidades imagéticas do tema são normalmente transformadas em espetáculo: O Curioso Caso de Benjamin Button parecia um catálogo de maquiagem e efeitos especiais, as versões cinematográficas de Dorian Gray se deliciaram com truques ostensivos de montagem e roteiro.

Neste contexto, é um prazer assistir a um filme como A Incrível História de Adaline que, embora esteja longe de atingir a profundidade psicológica e filosófica das obras acima, evita o caráter espetacular do tema, preferindo analisar suas consequências íntimas. Na trama, Adaline (Blake Lively) sofre um acidente de carro, e por uma combinação curiosa de fatores, nunca mais envelhece. A juventude eterna poderia ser vista como uma vantagem, mas o roteiro trata de interpretá-la como maldição: Adaline está condenada a ver todos morrerem ao seu redor, ela deve se esconder para não ser considerada uma aberração.


A premissa é absurda, e por isso o diretor Lee Toland Krieger acerta ao assumir o tom de fábula. Um narrador apresenta os passos desta história, com o acréscimo interessante do sarcasmo e do cientificismo. Ninguém cobraria uma explicação física e matemática deste filme, mas a narração justifica como o choque elétrico aplicado ao corpo de Adaline em estado de hipotermia poderia provocar o efeito de suspensão do tempo. Esta teoria não existe, obviamente, mas o narrador justifica com bastante humor que “ela será descoberta em 2035”. O filme brinca com sua própria falta de realismo.

Por se focar na permanência, ao invés da transformação, as imagens são minimalistas. Os raros momentos com efeitos especiais (o acidente de carro, em especial) bastam para lançar uma história de amor tradicional, incrementada pela premissa de realismo fantástico. A Incrível História de Adaline remete a “Questão de Tempo”, outro romance que usava regras de gêneros alheios (no caso, a ficção científica) para trazer novidades a um gênero tão engessado quanto as histórias de amor à primeira vista. Adaline também estabelece paralelos com o recente Cinderela, fábula que cativava justamente pelo desenvolvimento simples e dramático de um ponto de partida excepcional.

Imagens da internet

O romance não é subversivo, pelo contrário: a lindíssima Adaline apaixona-se à primeira vista pelo lindíssimo e filantropo Ellis (um milionário que vive doando o seu dinheiro), fator que levou alguns críticos a estabelecerem comparações com os romances de Nicholas Sparks, mas o longa surpreende ao buscar símbolos mais cinzentos do amor romântico. Os encontros do casal ocorrem em um túnel sujo onde ele busca vestígios de um barco, ou dentro de uma usina abandonada com carros empoeirados. Quando Ellis oferece flores a Adaline, ele não entrega rosas ou cravos, e sim livros com títulos de flores. É igualmente interessante notar que as quatro principais mulheres desta história (Adaline, sua melhor amiga, a irmã de Ellis e a mãe de Ellis) são personagens fortes, que comandam as suas histórias de amor sem ficarem dependentes dos homens. Aqui, os apaixonados são os homens, sofrendo e correndo atrás de suas amadas.

Imagem da internet

No papel principal, Blake Lively faz uma composição interessante de Adaline. Com a voz calma e experiente de quem já viveu décadas, ela compõe um misto de pudor (afinal, a personagem vive escondida) e instantes de furor (como o carro dirigido rapidamente, trunfo de quem não tem nada a perder). Talvez Michelle Williams ou Carey Mulligan conseguissem transmitir com maior profundidade a melancolia da personagem, mas Lively opta por um caminho delicado, combinando com a abordagem intimista da direção. Harrison Ford constrói em poucos gestos a alegria de reencontrar o amor de sua juventude – algo a ser felicitado, já que é raríssimo encontrar em Hollywood personagens apaixonados na casa dos 70 anos de idade. Michiel Huisman limita-se ao jogo sedutor e maneirista, prejudicado pela superficialidade do personagem.

A Incrível História de Adaline comove por tratar de modo totalmente humano e discreto um tema que se prestaria tão bem à pirotecnia do cinema de estúdio. Sua história pode ser previsível, e os personagens secundários não possuem grande complexidade, mas funcionam como peças de uma pequena fábula amorosa. Pode ser uma obra pouco relevante em meio às produções disponíveis no mercado, mas trata-se de um passo notável dentro do gênero romântico.

SIGA-NOS nas redes sociais:

FACEBOOK: facebook.com/nerdtripoficial
TWITTER: twitter.com/nerdtripoficial
INSTAGRAM: instagram.com/nerdtrip_
VISITE NOSSO SITE: www.nerdtrip.com.br

_______________________________________________________________________

Leia outras notícias do Nerdtrip e confira também:

BLACK CLOVER | Confira o título e prévia do episódio 61 do anime

TEEKCAST #48 | Liga da Justiça com atores brasileiros

TITANS | O esquisito e lento”check-up” nos heróis – Episódio #07: Asylum (Crítica)

AS VIÚVAS | Crítica do Filme “De Ação” do Diretor Steve McQueen

CRÔNICAS DA MAGIA PROFUNDA | Nerdtrip lançará história original em dezembro de 2018

O REI LEÃO | Disney libera primeiro trailer oficial da adaptação em live-action!

AS VIÚVAS | Crítica do Filme “De Ação” do Diretor Steve McQueen

ROBIN HOOD: A ORIGEM | “Mistura de Arrow com Crepúsculo?” Crítica do Don Giovanni

Continue lendo
Advertisement

Receba as novidades do Nerdtrip em seu e-mail!

Insira seu endereço de e-mail para embarcar nessa Viagem Nerd!

Advertisement

Mais lidos da semana


%d blogueiros gostam disto: