Connect with us

Críticas

STAR TREK DISCOVERY | Aventura na rede micelial – Episódio #05: Saints of Imperfection – Crítica do Viajante

Publicado

em

E a Seção 31 está de volta no episódio dessa semana da série Star Trek: Discovery que foi exibido ontem (14/02) no canal de TV fechada CBS e que já está disponível na rede de streaming Netflix. No episódio intitulado Saints of Imperfection, a agência secreta mais conhecida do universo volta a interferir na U.S.S. Discovery.

Do que eu me lembro de Star Trek: Deep Space Nine, a Seção 31 era uma agência de espionagem e contra-espionagem tão secreta que nem os próprios almirantes da Frota Estelar tinham conhecimento de sua existência. Seus agentes, trabalhando nas sombras, tinha como missão vigiar tudo o que os militares da Federação dos Planetas faziam com o intuito de manter a ordem, a ética e os ideias que a norteavam desde sua fundação. Por isso a necessidade de tanto segredo, para que tais agentes pudessem trabalhar de forma livre e sem riscos de serem chantageados ou subornados de alguma forma.

Contudo, em Star Trek: Discovery, a Seção 31 não parece ser tão secreta assim. Todos, desde o mais novato dos alferes até o alto oficialato da frota parecem saber de sua existência. Seus agentes possuem até um comunicador diferenciado, com uma de suas metades na cor preta. É provável que os roteiristas, no futuro, inventem alguma coisa para torná-la, digamos, menos pública. Creio que em 2 séculos a instituição possa ser esquecida com algum esforço nesse sentido.

Saints of Imperfection inicia com a U.S.S. Discovery novamente no rastro da nave do personagem Spock que ainda está em fuga pelo Universo após ser acusado de 3 assassinatos. O capitão Christopher Pike (Anson Mount) e a irmã adotiva do fugitivo, a comandante Michael Burnham (Sonequa Martin-Green), acreditam na inocência dele e querem interceptar sua nave antes que outros na frota o façam. E conseguem.

Porém, ao trazerem a pequena nave de Spock para dentro da Discovery descobrem que ele não está a bordo, e sim a comandante Phillipa Georgiu (Michelle Yeoh) que na verdade é a ex-imperatriz terráquea do Universo-Espelho, contraparte da verdadeira capitã que está morta. Porém poucas pessoas sabem disso incluindo Burnham

Georgiu agora trabalha na Seção 31 que também investiga Spock pois todos suspeitam de que ele tem ligação com os estranhos fenômenos cósmicos ocorridos nos episódios anteriores. Para servir como contato, o comandante Ash Tyler (Shazad Latif), ex-amante de Burnham, é deixado na Discovery enquanto Georgiu volta para a nave da agência secreta que é comandada por um certo capitão Leland (Alan Van Sprang) em sua estreia na série.

Na trama paralela o engenheiro chefe da Discovery, Paul Stamets (Anthony Rapp) luta para salvar a alferes Sylvia Tilly (Mary Wiseman) que desapareceu no episódio anterior após confronto com um fungo inteligente do universo micelial que é utilizado no funcionamento do motor da Discovery. Eventualmente descobrem que ela está dentro desse universo e Stamets, juntamente com Burnham e Tyler colocam em execução um plano que põe a Discovery parcialmente dentro dessa rede micelial, sob risco de ser consumida, enquanto tentam resgatar a moça. 

Tudo isso, obviamente, é a maneira que os roteiristas estão bolando para dar uma explicação de porque o motor de salto micelial não é utilizado nas outras séries da franquia que são cronologicamente posteriores a Discovery. Em algum momento num futuro bem próximo esse motor terá que ser abandonado. Mas o curioso desse episódio é que os tripulantes da Discovery, através desse universo de fungos, acabam por trazer um personagem morto de volta à vida. 

Possivelmente devido a protestos dos fãs mais inclusivos e que viam com bons olhos a presença de um casal homoafetivo na série, a produção decidiu trazer de volta o dr. Hugh Coulber (Wilson Cruz), marido de Stamets e que havia morrido na temporada passada. Muitos trekkers haviam reclamado de seu fim precoce. Convenhamos também que a oficial médica que havia o substituído não agradou a ninguém. A tal da dra. Trace Pollard (Raven Dauda) é irritantemente inexpressiva como nenhum oficial médico em nenhuma série da franquia havia conseguido ser antes. 

Para um episódio com temática tão interessante como a Seção 31, esse foi bem morno. Em minha opinião, o mais fraco da atual temporada até agora. Classificação cai meio ponto em relação ao episódio anterior:

Críticas dos episódios anteriores:

STAR TREK DISCOVERY | Retorno eletrizante mas que pode desagradar os tradicionalistas – Episódio #01: Brother – Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | De Volta à Estrada de Cogumelos – Episódio #02: New Eden -Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | O Retorno dos Klingons Cabeludos e suas Bat’Leths – Episódio #03: Point of Light – Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | Um ser de 100.000 anos de idade – Episódio #04: An Obol for Charon – Crítica do Viajante

Leia também as críticas de cada episódio da 1º Temporada:

Episódio duplo de estréia

Episódio 03

Episódio 04

Episódio 05

Episódio 06

Episódio 07

Episódio 08

Episódio 09

Episódio 10

Episódio 11

Episódio 12

Episódio 13

Episódio 14

Episódio 15


SIGA-NOS nas redes sociais:

FACEBOOK: facebook.com/nerdtripoficial
TWITTER: twitter.com/nerdtripoficial
INSTAGRAM: instagram.com/nerdtrip_
VISITE NOSSO SITE: www.nerdtrip.com.br


Leia outras notícias do Nerdtrip e confira também:

AVRIL LAVIGNE | O álbum mais aguardado do ano acaba de ser lançado

O.G. | Astro de Westworld Jeffrey Wright protagoniza novo filme da HBO

CREED 2 | Longa teria revanche entre Rocky e Drago (confira a cena deletada)

CÓPIAS – DE VOLTA À VIDA | Keanu Reeves vive cientista inescrupuloso em trailer

TEEKNEWS #82 | Os atores que se oferecem para trabalhar em filmes de super-herói

PSI | HBO divulga trailer da quarta temporada!

POKÉMON GO | Nova funcionalidade transforma o mundo num parque de realidade o aumentada com o Retrato de GO!

Jorge Obelix. Ancião do grupo, com milhares de anos de idade. Fã da DC Comics e maior conhecedor de Crise nas Infinitas Terras e Era de Prata do Universo. Grande fã de Nicholas Cage que acha que um filme sem ele nem pode ser considerado filme. Fã de Jeff Goldblum também, e seu maior sonho é ver ambos (Cage e Goldblum) contracenando.

Comments

Receba as novidades do Nerdtrip em seu e-mail!

Insira seu endereço de e-mail para embarcar nessa Viagem Nerd!

Mais lidos da semana


%d blogueiros gostam disto: