Connect with us

Críticas

STAR TREK DISCOVERY | Klingons Azuis – Episódio #12: Through the Valley of Shadows – Crítica do Viajante

Publicado

em

Pessoalmente sou um cara desatento a detalhes como cores e roupas em séries de TV. Infelizmente, depois de velho, não consigo mais me concentrar nesse tipo de coisas. Mas, mesmo assim, a cor da pele dos klingons em Through the Valley of Shadows, o episódio desta semana de Star Trek Discovery que foi exibido na última quinta feira (04/04) pelo canal CBS e que já está disponível na rede de streaming Netflix, impressionaram de forma aberrante minhas retinas. 

L’Rell também ficou azul.

Aparentemente os roteiristas quiseram que o monge klingon T’Navik (Kenneth Mitchell) fosse um exemplar albino de sua espécie. Porém o personagem estava muito mais próximo de um andoriano do que alguém portador de albinismo. O tom “azul calcinha” de sua pele chamou a atenção do mais desatento dos trekkers. Os longos cabelos brancos davam o toque final na semelhança com um nativo de Andoria. Só faltaram as antenas características. E pelo visto o albinismo é uma condição altamente contagiosa entre klingons. Porque logo outros klingons estavam azuis, como um outro monge que aparece plantando sementes de crescimento imediato, ou a própria L’Rell (Mary Chieffo) que estava totalmente azulada no final do episódio. Nas séries anteriores da franquia a pele dos klingons eram invariávelmente de tons marrons pendendo para o negro. Tanto que a maioria dos atores contratados para dar vida a essa raça guerreira eram pardos ou negros. Com as mudanças feitas na aparência dos nativos de Qo’noS na série atual, a cor mudou para o preto e o acinzentado. A própria pele de L’Rell está bem cinza no começo do episódio. O azulamento posterior é inexplicável e impossível de não se notar.

Outro detalhe que foi impossível de não perceber é o fato de que a protagonista Michael Burnham (Sonequa Martin-Green) não chorou nenhuma vez nesse episódio! Os fãs da franquia já estavam reclamando desde o início dessa temporada da propensão da especialista em se debulhar em lágrimas. Dessa vez ela resistiu bravamente. Seus olhos chegaram a brilhar na primeira cena enquanto conversava com o holograma de sua mãe adotiva Amanda Grayson (Mia Kishner) sobre o destino de sua mãe verdadeira no episódio passado, mas seu irmão Spock (Ethan Peck) interrompeu-as a tempo de impedir que a primeira lágrima caísse. Trazia a notícia de que uma nova explosão vermelha, misteriosos sinais que a U.S.S Discovery vem seguindo ao longo dessa temporada, surgiu sobre o planeta Boreth, uma possessão do império Klingon.

Boreth abriga um dos mais importantes templos do culto a Kahless, o principal profeta da religião klingon. O tenente Ash Tyler (Shazad Latif) que também tem em seu âmago o klingon Voq, já que ambos foram unidos cirurgicamente no passado, consegue para o capitão Christopher Pike (Anson Mount) uma audiência com a chanceler L’Rell com o intuito de conseguirem autorização para visitar o templo. Em uma reunião com a presença dos 3 discutem quem deve descer no planeta e os dois klingons acabam revelando ao comandante da Discovery não só que o templo protege Cristais do Tempo, minerais raros que possibilitam a viagem no tempo, mas também que tiveram um filho e que para salvarem o império de uma guerra civil simularam a morte tanto da criança quanto de Voq e que o bebê na verdade foi entregue para ser criado pelo monges de Boreth. Diante disso decidem que Pike é quem vai descer ao planeta.

Já na superfície Pike encontra-se com o tal T’Navik para solicitar uma amostra de Cristal do Tempo, porém é informado que só poderá levá-lo após passar por uma espécie de provação. O monge também revela a Pike que é na verdade o filho de Voq e L’Rell que teve seu envelhecimento acelerado graças à influência dos cristais. É nessa hora que vemos o outro klingon azul já citado plantando as também já citadas sementes de crescimento instantâneo. O fato de T’Navik ser albino é coerente com a história já que Voq, antes de se unir a Tyler, era albino também. Sofria preconceito por isso por parte dos outros klingons como foi visto na primeira temporada da série.

Em uma câmara cheia de cristais Pike é confrontado com seu próprio futuro e com sua horrenda morte por exposição a radiação. T’Navik lhe diz que se levar o cristal, seu futuro está selado. Porém deixando-o, ainda pode se livrar dele. Pike decide por levá-lo para salvar a galáxia.

Paralelamente, aproveitando-se da ausência de Pike, Burnham consegue autorização do capitão interino Saru (Doug Jones) Para investigar uma nave da Seção 31, a agência de inteligência e espionagem da Frota Estelar, que se atrasou em se reportar gerando suspeita. Isso porque no episódio passado a inteligência artificial conhecida por Controle conseguiu escapar da Discovery fugindo em uma nave Seção 31. Particularmente Burnham alimenta um desejo de vingança porque sua mãe foi levada para o futuro contra sua vontade graças a essa entidade. Sabendo disso, Saru pede a Spock que a acompanhe preventivamente. 

Ambos partem em uma nave auxiliar e ao  chegarem a seu destino encontram centenas de corpos congelados no espaço em volta da nave NCIA-93 pertencente á Seção 31. Os sensores indicam haver um homem vivo entre os mortos e ao resgatarem-no Burnham constata se tratar do oficial tático da U.S.S. Shenzou que outrora trabalhara com ela, o tenente Kanram Gant (Ali Momen). O que me causou estranheza aqui foi o fato da dupla sequer questionar como apenas ele sobrevivera. Uma mente lógica como a de Spock suspeitaria de imediato. A explicação de que ele percebera a presença do Controle no computador da nave a tempo de vestir um traje EV é totalmente inverossímil, afinal ele mesmo diz que ao tentar apagá-lo  foi percebido e o ato de abrir as comportas seria quase que imediato para um AI. Puro roteirismo.

O trio se transporta então para a ponte de comando da NCIA-93 para investigar o que realmente aconteceu e tentar neutralizar o domínio do Controle. Porém a nave salta para o espaço subitamente mostrando-lhes que a AI está ciente de sua presença. Por fim planejam uma armadilha que isolará Controle em uma “gaiola” virtual. Porém, a execução do plano requer que Spock se desloque para a sala de controle do computador separando-se dos outros dois. Em conversa com Gant,  Burnham percebe que o mesmo está sendo controlado pela AI. No outro aposento scaneamentos feitos por Spock indicam que há uma parte do Controle em uma unidade de carbono levando-o a chegar na mesma conclusão. Aqui o grande problema do episódio. Burnham entra em luta corporal com Gant e esse se transmuta em uma espécie de ser metálico que está prestes a matá-la quando Spock chega e magnetiza o chão neutralizando a ameaça. Ou seja, Gant não era orgânico como o computador havia revelado a Spock. Era apenas uma criatura metálica disfarçada de ser orgânico, porém não creio que isso enganaria os scanners. Spock inclusive, antes da transformação de Gant, tenta derrubá-lo com um aperto vulcano e diante do fracasso ainda ouve do oponente que ausência de nervos impediu o sucesso do golpe.  Furo grosseiro de roteiro.

E para quem se perguntava onde estaria a engenheira Jett Reno (Tig Notaro) resgatada de um asteroide no começa da temporada, ela voltou a aparecer por alguns minutos dando conselhos amorosos ao oficial médico dr. Hugh Culber (Wilson Cruz) que após ter voltado da morte passou a desprezar seu marido, o engenheiro-chefe Paul Stamets (Anthony Rapp). Ela inclusive lhe revela ser homossexual também e conta a ele sobre sua relação com a falecida esposa salientando que poucos tem uma segunda oportunidade de estar ao lado de uma pessoa que o ama como ele está tendo. 

O episódio termina com um gancho onde a  Discovery está cercada por dezenas de naves da Seção 31 dominadas pelo Controle. Diante da situação e para não entregar os dados da Esfera de 100 mil anos de idade que estão no computador da Discovery, que podem determinar a morte de todos os seres sencientes da galáxia e não podem ser deletados, Pike decide pela evacuação e destruição da U.S.S. Discovery.

Episódio ligeiramente melhor que o anterior. Classificação:

Críticas dos episódios anteriores:

STAR TREK DISCOVERY | Retorno eletrizante mas que pode desagradar os tradicionalistas – Episódio #01: Brother – Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | De Volta à Estrada de Cogumelos – Episódio #02: New Eden -Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | O Retorno dos Klingons Cabeludos e suas Bat’Leths – Episódio #03: Point of Light – Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | Um ser de 100.000 anos de idade – Episódio #04: An Obol for Charon – Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | Aventura na rede micelial – Episódio #05: Saints of Imperfection – Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | Uma nova perspectiva sobre a 1º Diretriz – Episódio #06: The Sounds of Thunder – Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | Go ask Alice and feed your head – Episódio #07: Light and Shadows – Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | Retorno a Talos IV – Episódio #08: If Memory Serves – Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | Airiam – Episódio #09: Project Daedalus – Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | Paradoxo – Episódio #10: The Red Angel – Crítica do Viajante

STAR TREK DISCOVERY | Resistir é inútil – Episódio #11: Perpetual Infinity – Crítica do Viajante

 

Leia também as críticas de cada episódio da 1º Temporada:

Episódio duplo de estréia

Episódio 03

Episódio 04

Episódio 05

Episódio 06

Episódio 07

Episódio 08

Episódio 09

Episódio 10

Episódio 11

Episódio 12

Episódio 13

Episódio 14

Episódio 15


SIGA-NOS nas redes sociais:

FACEBOOK: facebook.com/nerdtripoficial

TWITTER: twitter.com/nerdtripoficial

INSTAGRAM: instagram.com/nerdtrip_

VISITE NOSSO SITE: www.nerdtrip.com.br


Leia outras notícias do Nerdtrip e confira também:

DE PERNAS PRO AR 3 | Crítica do Neófito

BLACKPINK | Saiba mais sobre o mv de comeback do grupo sul-coreano

VIAGEM GAMER | The Surge – recolhendo sucatas no estilo Soulslike

GUERRA DA ALIANÇA | Nova expansão de The Elder Scrolls: Legends!

DEMOREI, MAS EU VI! | Good Girls

TWITCH PRIME | Assinantes do serviço podem ganhar até 1 ano de acesso ao Nintendo Switch Online

XBOX LIVE GOLD | Confira os jogos gratuitos de março de 2019 via Games With Gold

PLAYSTATION PLUS | Confira os jogos grátis para o mês de abril de 2019

SHAZAM! | “Mais Marvel que os filmes da Marvel? – Crítica do Don Giovanni

VINGADORES: ULTIMATO | Pré-venda para o filme congestiona sites e aplicativos

 

Jorge Obelix. Ancião do grupo, com milhares de anos de idade. Fã da DC Comics e maior conhecedor de Crise nas Infinitas Terras e Era de Prata do Universo. Grande fã de Nicholas Cage que acha que um filme sem ele nem pode ser considerado filme. Fã de Jeff Goldblum também, e seu maior sonho é ver ambos (Cage e Goldblum) contracenando.

Comente aqui!

Receba as novidades do Nerdtrip em seu e-mail!

Insira seu endereço de e-mail para embarcar nessa Viagem Nerd!

Mais lidos da semana


%d blogueiros gostam disto: