Connect with us

Eventos & Exposições

COMIC-CON NY 2017 | O que rolou no painel da DC Comics em 05/10

Publicado

em

E enquanto aguardamos a nossa própria Comic-Con que só chega em dezembro, já podemos ir dando uma olhada no que está acontecendo na versão nova-yorquina do evento. Começando pelo painel comemorativo de 10º aniversário da DCU.

O painel se iniciou com  o elenco e os produtores dos filmes animados subindo ao palco. Vanessa Marshall, John DiMaggio, Tara Strong, Jason O’Mara, Kevin Conroy, Jim Krieg, Alan Burnett, James Tucker e Bruce Timm foram apresentados no palco principal do Javits Center. Bruce Timm que esteve envolvido em mais animações do que a maioria fala:

“Gregory Novak … primeiro lançou a idéia para Paul Levitz e então conversaram com o nosso chefe na época que disse ‘Sim, devemos fazer uma linha de filmes diretos para o vídeo que estão mais adaptados aos quadrinhos e lançá-los a uma audiência mais adulta’, o que significava PG-13 … e aqui estamos 30 anos mais tarde. James ama empurrar a classificação muito mais do que eu”.

Em seguida, é a vez de James Tucker falar:

“É uma educação difícil. Estou trabalhando meus problemas através dos meus filmes. Tive vários R-filmes que tiveram que ser cortardos para ficarem como PG-13. Eu vou para o NC-17 agora”

 

A multidão é perguntada se gostam de animações R-rated, se são melhores do que PG-13, e a multidão vota para R, levando Kevin Conroy a sair da cadeira e se despir enquanto dança. Alan Burnett diz que ficou muito feliz com aos filmes de classificações de R:

“Muito mais devem acontecer no futuro.

Jim Krieg entra na conversa:

Muitos escritores não escreviam o que queriamos, assumindo que seu conteúdo inadequado seria cortado. Agora, eles simplesmente não eliminam. Eles simplesmente deixaram ficar lá. Talvez seja melhor”.

Kevin Conroy insinua:

“Nós sempre estavamos conversando com o público como se fossem inteligentes e essa é razão pela qual nos acompanharam por muito tempo … é porque os filmes foram feitos com muita integridade. Porém não estavam falando para o público. Quando tivemos a chance, funcionou”.

Vanessa Marshall também opina:

“Acho que a versão da Mulher Maravilha que eu fiz no “Flashpoint Paradox” foi bastante diferente. Eu não sei que você teria tido isso em uma série animada que não fosse classificada como R.

Tara Strong:

Eu também tive uma experiência super legal assim que me mudei para Los Angeles, quando nós conseguimos fazer “A Piada Mortal”  Eu cresci colecionando coisas do Batgirl, porém no filme ela não é mais uma pequena garota. Eu adoro o filme. Muitas pessoas ficaram irritadas com o que fizemos, mas achei que era fantástico “.

 

Alguém pergunta aos atores de Batman como encontraram suas vozes. Jason O’Mara responde:

 

“Eu acho que evoluiu para mim.  Você deve deixar o personagem, e apenas confiar em si próprio, pelo fato de ser um ser humano único e poder trazer suas próprias emoções e vocais únicos”.

Conroy observa:

“Você não está fazendo vozes engraçadas. Você está criando um personagem inteiro. Você está tentando habitar um personagem inteiro”. Tudo [em Batman] acaba por ser real. Isso o mudou de forma tão dramática que é aquilo que ele se tornou. Ele não está pegando uma capa e uma máscara … É quem ele é. Ele está colocando o traje de negócios. É sua profissão, e acho que é por isso que muitos de vocês se relacionam tanto com o personagem”.

 

Em seguida, um clip com momentos dos 30 filmes foi exibido na tela. A princípio é centrado em torno de Batman. Jim Krieg mostra o interior dos livros DC Universe que irão usar cada com páginas cobertas por trabalhos de arte únicos. Também são apresentados os recursos para a Justice League Dark,  Mark Hamill tentando encontrar a risada perfeita. Há também uma homenagem a Darwin Cooke quadrinista que morreu em 2016.

O painel finaliza com Vanessa Marshall revelando que “A Piada Mortal” é o seu favorito entre os filmes animados. Strong concorda e enfatiza que são os quadrinhos sendo trazidas à vida. O’Mara cita “O filho do Batman”  como seu favorito. Conroy escolhe “A Máscara do Fantasma”. Timm escolhe “Flashpoint Paradox” como seu favorito, mas cita também”Batman contra o Capuz Vermelho. Tucker escolhe “Batman: Assalto ao Arkham” e “Jovens Titãs: O Contrato de Judas”.

 

Jorge Obelix. Ancião do grupo, com milhares de anos de idade. Fã da DC Comics e maior conhecedor de Crise nas Infinitas Terras e Era de Prata do Universo. Grande fã de Nicholas Cage que acha que um filme sem ele nem pode ser considerado filme. Fã de Jeff Goldblum também, e seu maior sonho é ver ambos (Cage e Goldblum) contracenando.

Comente aqui!

Receba as novidades do Nerdtrip em seu e-mail!

Insira seu endereço de e-mail para embarcar nessa Viagem Nerd!

Mais lidos da semana


%d blogueiros gostam disto: