Connect with us

Música

KID VINIL | A despedida do eterno office-boy!

Publicado

em

E o cenário de nosso combalido rock nacional sofreu, hoje à tarde, uma terrível perda com a morte, aos 62 anos, do paulista Antonio Carlos Senofonte, mais conhecido como “Kid Vinil”.

Kid Vinil nasceu no interior de São Paulo, na cidade de Cedral e no começo dos anos 80 montou sua primeira banda de garagem, a “Verminose” voltada para o punk rock. Ainda nos anos 80, estourou para a fama com a banda “Magazine” com os hits “Eu sou Boy”, que contava as peripécias da profissão de office-boy nas grandes metrópoles e “Tic-Tic Nervoso”. Em seguida, gravou uma versão da música “Comeu” de Caetano Veloso e que acabou sendo usada na abertura de uma novela da globo, o que aumentou ainda mais sua visibilidade.

Com o fim da banda nos anos 90, Kid Vinil tornou-se VJ apresentando primeiro o programa “Som Pop” na TV Cultura de 89 a 93. Também trabalhou no rádio e era um grande conhecedor da história musical relacionada ao rock brasileiro, sendo proprietário de uma enorme coleção de discos de vinil. Além disso, foi VJ da MTV entre 1999 e 2001 passando por vários programas.

Em 2000, voltou com a banda “Magazine” e lançou um segundo álbum chamado “Na Honestidade”. Em 2004, a banda se desfez de vez e, no ano seguinte, Kid Vinil montou a banda “Kid Vinil Xperience”.

Como escritor, lançou em 2008 o livro “Almanaque do Rock” contando a trajetória do rock brasileiro desde os anos 50.

Nos últimos anos, trabalhava com DJ, fazia apresentações pelo Brasil e comandava um programa semanal na “89FM – A Rádio Rock” de São Paulo. Em 16 de abril desse ano, sofreu um ataque cardíaco após um show no interior de Minas Gerais. Estava internado em São Paulo, em coma induzido desde então.

Pessoalmente, sempre gostei da figura caricata de Kid Vinil. Fazia um som feijão com arroz, despretensioso e bastante engraçado. Impossível negar sua importância para a evolução do rock nacional nos anos 80, auge do ritmo, e para a sua posterior divulgação e sobrevivência nos anos negros que viriam a seguir para ele, pelo menos no Brasil. Se o rock nacional está vivo até hoje, deve-se em partes à persistência de caras como ele. RIP Kid Vinil: – Seu trabalho não foi em vão.

Abaixo, Kid Vinil e os dois maiores sucessos de sua carreira:

Jorge Obelix. Ancião do grupo, com milhares de anos de idade. Fã da DC Comics e maior conhecedor de Crise nas Infinitas Terras e Era de Prata do Universo. Grande fã de Nicholas Cage que acha que um filme sem ele nem pode ser considerado filme. Fã de Jeff Goldblum também, e seu maior sonho é ver ambos (Cage e Goldblum) contracenando.

Advertisement
Comments
Advertisement

Receba as novidades do Nerdtrip em seu e-mail!

Insira seu endereço de e-mail para embarcar nessa Viagem Nerd!

Advertisement

Mais lidos da semana


%d blogueiros gostam disto: