Connect with us

DC Comics

MULHER-MARAVILHA E CONAN | União de dois mitos dos quadrinhos

#conan #mulhermaravilha
#crossover #nerdtripnews

Publicado

em

Os quadrinhos muitas vezes têm o poder de surpreender. Nos quadrinhos, passado e presente se misturam, muitas vezes com grandes resultados. Os crossovers já deram certo com editoras rivais como Marvel e DC, com independentes e até mesmo com dois personagens de um mesmo universo. Porém, é a mistura de universos que faz com que esses encontros sejam fodas.

WW-Conan-2

Conan como sempre trata seus algozes sem misericórdia

E nesse caso não poderia ser diferente. Unindo uma das personagens mais queridas da DC e o mais famoso bárbaro de todos os tempos, Mulher Maravilha e Conan (Wonder Woman and Conan, DC/Dark Horse Comics, 2017) consegue ser não somente uma grande graphic novel com muitas edições (serão 6), mas de maneira surpreendente consegue introduzir a amazona dourada no universo do cimério, de uma maneira realmente convincente.

Mérito de dois cobras da Dark Horse, Gail Simone (Vampirella, Red Sonja) e o desenhista Aaron Lopresti, Diana é posta no passado de Conan como uma de suas melhores lembranças, quando o salteador bárbaro era apenas um garoto em um encontro de tribos bárbaras. Nesse encontro ele conhece Yanna (talvez o primeiro amor do cimério, que honra hein!) uma menina que é uma princesa em uma tribo só de mulheres, e que tem receio de assumir o manto de sua mãe que é a rainha entre as amazonas. Em flashbacks “o passado” vai sendo mostrado enquanto Conan, por uma pista de um ladrão que salvou, acaba por encontrá-la em uma arena de escravos, a partir daí o destino dos dois se mistura e o roteiro segue o script básico do cimério com monstros, lutas e magia.

WWConan2Page1

Revelações do passado dos dois heróis

Mas o grande destaque do quadrinho é a maneira sincera e tocante que Simone conduz o argumento pra contar uma história de amor e amizade, principalmente no tocante ao passado de Diana e o gigante dourado. Apesar de às vezes lutarem entre si, o que fica evidente é o máximo respeito, isso fora os fanservices de Simone (principalmente se referindo A Rainha da Costa Negra, a pirata Bêlit, e a própria Red Sonja) que Yanna deixa escapar nas suas histórias de infância.

Com uma história simples, o crossover já ganha pra mim, mesmo tendo mais 3 edições para o término, um lugar esse ano entre as grandes sagas dos quadrinhos esse ano. Deve demorar um pouco para chegar às bancas, mas esse, como a saga da Thor, merece ser degustado em casa, e sem pressa. Com potencial para agradar os fãs dos dois heróis

Wonder-Woman-Conan-covers-crossover-love

Bom gosto até nas ilustrações de capa

O lobo da noite. O nerd caçador. Sou criador de páginas, nativo da internet desde a chegada no nosso país, músico, escritor e as vezes até poeta. Jogador nato, criado nos games do Atari aos 4K atuais. Também sou fã de literatura, rpg e cyberpunk.

Advertisement
Comments
Advertisement

Receba as novidades do Nerdtrip em seu e-mail!

Insira seu endereço de e-mail para embarcar nessa Viagem Nerd!

Advertisement

Mais lidos da semana


%d blogueiros gostam disto: