Connect with us

Séries

LEGENDS OF TOMORROW | Tala Ashe anunciada como a “Poderosa Isis”, porém com modificação absurda!

Publicado

em

E o canal “The CW” anunciou a atriz Tala Ashe (American Odyssey) para papel de Adrianna Tomaz, uma nova integrantes da equipa das “Lendas” na terceira temporada de “Legends of Tomorrow”

Nas HQs Adrianna Tomaz é a identidade civil de “Isis”, que faz parte da mitologia de “Shazam” dentro do universo da DC Comics. Trata-se da encarnação de uma deusa egípcia e, que já foi esposa do Adão Negro.

Segundo o site “comicbook” porém, o nome “Isis” provavelmente não será usado por causa do grupo terrorista islâmico homônimo. O que não faz o menor sentido e descaracteriza a personagem, em minha opinião.

O showrunner Marc Guggenheim havia dito em março que:

“Estamos desenhando um personagem que não faz parte dos HQs. Vou ser muito claro: não é original para o show, mas não é dos quadrinhos e nem de nenhuma outra série do DC Arrowverse”.

Essa declaração é confusa. Se não é a personagem dos quadrinhos, mas também não é original, então quem é? E porque utiliza o mesmo nome civil da personagem dos HQs? Só para atrair fãs? É esse tipo de “golpe de marketing” que costuma deixar os fãs mais antigos injuriados. No final, fazem uma salada dos diabos, todo mundo sabe quem a personagem realmente é, porém não podem chamá-la pelo nome que a consagrou.

Joanna Cameron como a “Poderosa Isis” em crossover de sua série de TV com a de outro herói da DC, o “Shazam!” nos anos 70.

A “Poderosa Isis” interpretada Joanna Cameron, foi a primeira tele-série a trazer uma super-heroína como protagonista, entre 1975 e 1976. O sucesso foi tanto, que ela acabou transposta para os HQs, e na TV chegou a ter episódios de crossover com outro herói da DC Comics, no caso o próprio Shazam (que na época era conhecido por “Capitão Marvel”). Tratava-se de uma professora de ciências que após encontrar um amuleto mágico em uma escavação arqueológica no Egito, adquire o poder de invocar e se trasnformar na deusa egípcia “Isis”.

Após o cancelamento da HQ no final dos anos 70, a personagem ficou esquecida até ressurgir em 2006 no arco de histórias conhecido como  “52 semanas”. Na história, Adrianna Tomaz é lider de um movimento revolucionário do país fictício de “Kahndaq”, governado pelo arqui-inimigo do “Shazam”, o personagem “Adão Negro”. Na história, sua beleza chama a atenção do vilão que acaba se apaixonando por ela. Adão Negro concede a Adrianna parte de seus poderes místicos transformando-a na “Poderosa Isis” que acaba por ajudá-lo a governar o país de uma maneira mais branda, servindo como uma espécie de consciência do ditador sanguinário. Mais tarde seu irmão mais novo “Osiris” se juntaria à dupla, formando uma espécie de equipe antagonista da “Família Marvel”.

E é justamente por causa dessas ligações com a antiga e bela religião egípcia, e por se tratar de uma personagem clássica e ainda viva na memória dos fãs mais velhos, que a cautela em evitar um nome hoje associado  a um grupo terrorista islâmico, é no mínimo exagerada, para não dizer idiota. Ao fazer a troca de nomes por uma noção exagerada de “politicamente correto”, os produtores da série apenas dão aos terroristas o uso exclusivo de um nome que além de belo, é muito mais antigo do que o próprio islamismo. Erraram feio em minha opinião.

Jorge Obelix. Ancião do grupo, com milhares de anos de idade. Fã da DC Comics e maior conhecedor de Crise nas Infinitas Terras e Era de Prata do Universo. Grande fã de Nicholas Cage que acha que um filme sem ele nem pode ser considerado filme. Fã de Jeff Goldblum também, e seu maior sonho é ver ambos (Cage e Goldblum) contracenando.

Comente aqui!
Advertisement

Receba as novidades do Nerdtrip em seu e-mail!

Insira seu endereço de e-mail para embarcar nessa Viagem Nerd!

Mais lidos da semana


%d blogueiros gostam disto: